Black Friday e Copa do Mundo: como aproveitar a união das datas para vender mais

União inédita das duas datas pode ser boa oportunidade para varejistas aumentarem vendas; veja dicas
Black Friday e Copa: dicas para aproveitar a união das datas (Igor Alecsander/Getty Images)
Black Friday e Copa: dicas para aproveitar a união das datas (Igor Alecsander/Getty Images)
M
Maria Clara DiasPublicado em 19/11/2022 às 10:00.

Pela primeira vez, as datas em que acontecem a Black Friday e a Copa do Mundo devem coincidir. A união pode pesar na decisão de varejistas que desejam aproveitar esse ineditismo e atingir diferentes tipos de público, oferecendo produtos e condições de compra que atraiam, antes de mais nada, compradores em busca de produtos eletrônicos, como TVs e computadores, e itens de cozinha — como churrasqueiras, além de alimentos e bebidas.

Embora seja uma boa oportunidade para impuslionar vendas, o varejo terá um grande desafio a superar em meio a um cenário de alto endividamento das famílias e juros nas alturas. Para contornar tudo isso, a aposta deve ser na divulgação em larga escala, diversificação dos métodos de pagamento na antecipação dos descontos.

Veja descontos, dicas e outros conteúdos publicados pela EXAME sobre a Black Friday 2022!

Alguns dos principais varejistas começaram suas próprias Black Fridays há pelo menos dois meses. É o caso da Americanas, que desde setembro tem ações promocionais para TVs, o que inclui o sorteio de uma TV gigante na compra de qualquer modelo nas lojas. Já o Magazine Luiza lançou neste mês a promoção "Troca Tudo no Magalu", na qual o cliente pode oferecer televisores, celulares, tablets, notebooks e smartwatches usados e trocar por descontos em novas TVs.

A Black Friday acontece um dia após o primeiro jogo da seleção brasileira na Copa. A Confederação Nacional do Comércio (CNC) estima que R$ 1,48 bilhões em vendas no comércio e serviços relacionadas à Copa do Mundo. Já a Black Friday deve movimentar R$ 6,05 bilhões.

Como aproveitar a união da Black Friday e Copa do Mundo

Para Thaís Faccin e Satye Inatomi, sócias da assessoria Jahe Marketing, a união das datas é também um prato cheio para as pequenas e médias empresas (PMEs), que podem aproveitar o interesse de compradores em busca de equipamentos mais novos, mas também itens que possam trazer mais conforto às casas na hora de receber amigos para assistir aos jogos.

As especialistam destaca cinco passos para aumentar as chances de sucesso nas vendas na Black Friday, aproveitando a Copa do Mundo. Confira:

1. Oportunidade de obter novos clientes

"O período da Black Friday não é somente uma oportunidade de vender mais, mas também de obter novos clientes, que podem ser fidelizados por uma boa experiência", sinalizam. De olho nisso, a satisfação do cliente deve ser a máxima para o pequeno comércio. "Compreender bem a jornada de compra do seu consumidor é fundamental para melhorar a trajetória até a compra e deixá-lo satisfeito".

2. Planeje os descontos de forma estratégica

Cortar os preços pela metade de maneira desmedida é, na verdade, um risco para os pequenos negócios. Ao invés disso, a recomendação é avaliar estoques para entender quais itens são mais estratégicos para promoções e descontos mais agressivos. "Vale até oferecer um item menos procurado de forma gratuita, ou oferecer cupons de desconto em uma próxima compra", sugerem.

3. Senso de urgência é válido, mas evite excessos

É preciso buscar o equilíbrio entre a divulgação massiva das promoções, para não irritar os consumidores. Chame a atenção para o fato de que os valores continuarão mais baixos somente por um período de tempo, e que é melhor aproveitar as promoções. Porém, evite excessos e mensagens ou abordagens sucessivas.

4. Acompanhe a concorrência

"Visite as lojas, navegue nos sites, simule uma compra, conheça o atendimento. Conhecer os pontos fortes das outras lojas pode ajudar a empresa a identificar os seus — e também entender o que precisa ser melhorado", sugerem.

5. Olhe para os indicadores

A dica das especialistas é manter o olhar atento para os indicadores. Afinal, uma estratégia vencedora em anos anteriores pode não ter sucesso em 2022, tendo em vista as rápidas mudanças do mercado. Elas indicam o estudo de números para chegar ao veredicto sobre as estratégias para adotar ou abandonar. Plataformas de CRM ou de mídia programática e redes sociais podem ajudar.

Quer saber como está o tráfego nos sites com ofertas da Black Friday 2022? Veja em tempo real no Black Friday Live Map Azion/EXAME

Quando é a Black Friday?

A Black Friday 2022 acontece na sexta-feira 25 de novembro, mas diversos varejistas já oferecem produtos com descontos durante todo mês de novembro.

O que é Black Friday?

A Black Friday é um evento comercial, conhecido pelos descontos em produtos de diversas categorias, tanto em estabelecimentos físicos quanto em lojas online.

Como surgiu a Black Friday?

A data da Black Friday surgiu nos Estados Unidos e sempre acontece na última sexta-feira do mês de novembro, uma semana após o feriado de Ação de Graças.

Quando começou a Black Friday no Brasil?

A primeira Black Friday no Brasil foi realizada em 2010. Cerca de 50 lojas do varejo nacional adotaram a data já utilizada nos Estados Unidos e conhecida pelo grande número de vendas de produtos com descontos.

LEIA TAMBÉM

Google: brasileiros já estão pesquisando o que comprar na Black Friday; veja produtos mais buscados

Black Friday 2022: após fim da quarentena, consumidor ainda prefere comprar online, diz pesquisa