Black Friday deve movimentar R$ 6 bilhões no e-commerce brasileiro

Pesquisa indica crescimento das vendas em 3,5% em relação ao ano passado
 (Getty/Getty Images)
(Getty/Getty Images)
D
Da Redação

Publicado em 05/10/2022 às 11:29.

Última atualização em 05/10/2022 às 11:30.

A Black Friday, que neste ano será realizada no dia 25 de novembro, é uma datas mais importantes para o varejo. Dados da Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm) mostram que o número de pedidos online deve ultrapassar 8,3 milhões e o e-commerce brasileiro deve movimentar R$ 6,05 bilhões.

O valor representa um aumento de 3,5% em relação a 2021. Segundo a ABComm, o crescimento tímido é uma tendência para as datas especiais deste ano, mas não deixa de ser uma oportunidade importante para o empreendedor otimizar seus resultados.

Assine a EMPREENDA e receba, gratuitamente, uma série de conteúdos que vão te ajudar a impulsionar o seu negócio.

“É importante que as empresas estejam atentas às pesquisas e aos órgãos que estudam o movimento do mercado para traçar estratégias que auxiliem na tomada de decisões. Apesar dos desafios da economia e do crescimento leve no setor, o volume de receita é um estímulo aos empreendedores nessa data”, explica Alexandre Crivellaro, diretor de inteligência de mercado da ABComm.

A Black Friday já se consolidou no calendário, não só no comércio eletrônico, mas no varejo em geral ao longo dos últimos anos e, mesmo com um crescimento estabilizado, empresas de vários segmentos podem se beneficiar desse cenário que gera aumento de resultados. Segundo a ABComm, o segredo é focar em planejamento para atender às demandas e otimizar as oportunidades.

“É uma data que as pessoas esperam um volume maior de vendas, uma vez que já caiu no gosto popular. Os consumidores esperam esse período para comprarem diversos produtos, que geralmente são mais caros, com um desconto mais atrativo. É muito importante que os varejistas sempre se antecipem para atenderem a esse aumento de vendas por meio da preparação de estoque, logística e dos canais de atendimento pós-venda”, finaliza Alexandre Crivellaro.

O retorno das vendas presenciais e eventos como Copa do Mundo e eleições 2022 também podem afetar as vendas durante a Black Friday.

Categorias mais procuradas

O estudo revela que as categorias mais aquecidas este ano serão:

  • telefonia
  • eletrônicos
  • informática
  • eletrodomésticos e eletroportáteis
  • moda
  • beleza
  • saúde

VEJA TAMBÉM: Dia do Empreendedor: veja dados e eventos para celebrar as PMEs do país

Frete grátis

A menor oferta de frete grátis também impacta as vendas. Uma pesquisa da ABComm aponta que o preço do frete pode influenciar até 90% a decisão de compra de um item nas vendas pela internet.

Pick up in-store

Em 2021, a modalidade na qual o cliente faz o pedido on-line e retira presencialmente na loja, apresentou crescimento de 139% durante a Black Friday. Os dados demonstram a importância de o varejo on-line caminhar sempre ao lado do modelo tradicional.

VEJA TAMBÉM: Como vender mais na Black Friday? Conheça 5 recomendações do Google