A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Anfavea: como reagir à falta de peças e às fábricas paradas?

Mercado diminuiu 10,2% em relação a agosto e previsões indicam crescimento tímido para 2021

A Anfavea, entidade que representa os fabricantes de veículos no Brasil, comentará hoje (6) o resultado de vendas em setembro e como o setor continua afetado pela falta de semicondutores para as linhas de produção. Nas semanas anteriores ao anúncio, diferentes empresas tiveram que dispensar funcionários e até interromper a produção, como foram os casos de Fiat, Renault e Volkswagen.

Os efeitos da falta de componentes foram duramente sentidos pela indústria automotiva no último mês: foram vendidas 142.354 unidades, o que significa redução de 10,2% em relação a agosto (que ficou com 158.501 emplacamentos). E o mercado teve resultado ainda pior quando comparado ao mesmo período de 2020 – com 198.765 unidades vendidas em setembro –, com retração de 28,4%.

Se há 12 meses o clima era de recuperação pelo fim da primeira fase da pandemia, agora, os fabricantes lutam para conseguir fornecedores de semicondutores e até reconfiguram modelos para recompensar a falta de equipamentos. Mesmo assim, o mercado deverá continuar abaixo dos números estimados pelas empresas no início do ano e, de acordo com novas previsões, deve crescer só 3,1%.

Sendo assim, o segmento de veículos leves (que incluem automóveis e comerciais leves, como picapes e SUVs) deverá fechar este ano com 2.011.157 emplacamentos. Em janeiro, a Fenabrave, associação que representa concessionários, estimava crescimento de 15,8% quando comparado a 2020. Considerando o mercado total – que inclui caminhões e ônibus –, a expectativa é de avançar 11,1%.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também