A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Ambipar transforma resíduos em produtos que você nem imagina

Em novo podcast, Gabriel Domingos, da Ambipar — companhia líder em gestão ambiental —, mostra como a empresa vem transformando resíduos em diferentes produtos. Ouça

Na sede da Ambipar em Nova Odessa, no interior de São Paulo, um time de pesquisadores se dedica a encontrar formas de transformar resíduos em produtos. Uma das descobertas ajudou uma indústria farmacêutica americana a transformar sobras de cápsulas de colágeno em uma base para produção de sabonetes, xampus e condicionadores. A solução fez tanto sucesso que foi exportada para filiais da companhia em outros países. “É uma solução aparentemente simples, mas com alto valor agregado”, destaca Gabriel Domingos, diretor de pesquisa e inovação da Ambipar.

Com esse trabalho, a empresa – líder em gestão de resíduos – vem conseguindo entregar uma solução completa, capaz de gerar benefícios não só ambientais como também sociais e econômicos a seus clientes. Confira, a seguir, alguns trechos da entrevista com o executivo. O bate-papo completo você confere logo abaixo, em mais um episódio do podcast ESG de A a Z.

ESolutions – Como funciona o laboratório de pesquisa e desenvolvimento da Ambipar?
Gabriel Domingos – Temos pesquisadores multidisciplinares dedicados a entender os desafios de nossos clientes. Eles pegam amostras de resíduos e identificam as potencialidades de cada uma delas e as sinergias. Feito isso, criamos a tecnologia, fazemos a prototipagem, o estudo financeiro e normativo e trazemos parceiros para mostrar essa nova forma de economia, que sai do linear rumo ao cíclico. O cliente, então, avalia se a nossa proposta está de acordo com suas diretrizes e parte para a implementação. Se eu sugiro que restos de cremes e perfumes se transformem em uma base para fazer amaciantes, por exemplo, a empresa vai avaliar aspectos legais, de compliance e se o produto não compete com seu core business.

Pode citar alguns exemplos de produtos criados a partir de resíduos?
Temos diversos produtos e projetos que já estão gerando receita e empregos. Eles vão desde os segmentos da linha alimentícia para a produção de subprodutos como ração para bovinos, até a produção de fermentação para álcool de limpeza, o álcool etílico, que usamos no dia a dia. Na linha de indústria de papel e celulose temos o Ecosolo, um fertilizante orgânico que pode nutrir qualquer tipo de vegetação e cultura de forma natural e com certificação a partir de compostagem industrial. Já na parte mineral, usamos resíduos de caldeiras para produzir pisos e blocos para a construção civil. Restos de cremes e de álcool também se transformam em base para produtos de limpeza. São coisas um tanto simples, mas com a ajuda de equipamentos e pesquisadores dedicados a criar inovação se transformam em realidade.

Quais são as principais vantagens da economia circular?
Posso citar algumas, como redução de custos, cumprimento de aspetos legais como a Política Nacional de Resíduos Sólidos, e valores intangíveis, como a substituição de matérias-primas por produtos reciclados e a preços competitivos. Com a economia circular, as empresas geram produtos e criam empregos.

E, assim, resíduos que seriam incinerados ou iriam para aterros ganham vida.

Quer saber mais? Clique aqui e conheça as iniciativas da Ambipar por um mundo mais sustentável.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também