ALL diversifica portfólio e foca no transporte de minério de ferro

Depois da Brado, companhia busca parcerias para crescer no segmento de transporte de novos produtos
ALL: diversificação da receita com novas frentes de negócios (Divulgação)
ALL: diversificação da receita com novas frentes de negócios (Divulgação)
D
Daniela BarbosaPublicado em 02/03/2011 às 19:16.

São Paulo - Depois de criar a Brado, empresa de transporte de contêineres, no final do ano passado, a ALL, maior companhia do segmento de logística da América Latina, planeja agora aumentar sua atuação no setor de transporte de minério de ferro. Paulo Basílio, presidente da ALL, afirmou a Exame.com que a há diversas possibilidades para crescer nesse mercado e que aquisições ou parcerias não estão descartadas.

“Queremos trabalhar nos próximos anos com duas frentes de negócios: a malha ferroviária, na qual já temos forte presença, e no desenvolvimento de novos negócios, no qual o mercado de minério de ferro está incluído”, disse o executivo.  A ALL já atua em um pequeno trecho, cerca de 40 quilômetros, no estado de Mato Grosso do Sul para o escoamento do minério de ferro. 

A diversificação da receita da ALL começou no ano passado, quando a companhia fechou uma parceria com empresa de contêineres Standard e, juntas, criaram a Brado. Os investimentos previstos para a nova empresa nos próximos cinco anos totalizam 1 bilhão de reais e a idéia é conquistar 12% desse mercado no mesmo período. “A Brado foi uma grande conquista em 2010, assim como os resultados financeiros satisfatórios que tivemos”, afirmou Basílio.

Resultados

Em 2010, o lucro da ALL cresceu quase 600% na comparação com o ano retrasado. O volume transportado pela companhia, no período, aumentou 10% na comparação com 2009, atingindo 43.138 milhões de TKU (toneladas por quilômetros úteis). Para este ano, Basílio afirma que o crescimento deve manter o mesmo ritmo. “A longo prazo, vamos crescer cerca de 10% ao ano”, disse o executivo. 

Os investimentos previstos para 2011 giram em torno de 650 milhões de reais. O recurso, vindo do próprio caixa da ALL, será destinado para expansão da companhia e projetos de melhoria de ganhos de produtividade.