Rombo no PanAmericano é maior e chega a R$ 4,3 bilhões, diz jornal

De acordo com reportagem do jornal O Estado de S. Paulo, prejuízo de R$ 500 milhões “apareceu” no balanço da instituição financeira

São Paulo – Nem R$ 3,8 bilhões, nem R$ 4 bilhões. O número exato do rombo no PanAmericano, ex-banco do grupo Silvio Santos, é de 4,3 bilhões. Pelo menos é o que afirma reportagem desta quinta-feira do jornal O Estado de S. Paulo.

Segundo o texto, um prejuízo de R$ 500 milhões “apareceu”  depois que o balanço da instituição financeira foi colocado em ordem. Para cobrir esse novo prejuízo, além do rombo de R$ 3,8 bilhões já divulgado anteriormente, o BTG Pactual e o FGC compraram carteiras de crédito do PanAmericano.

A reportagem informa ainda que o banco deverá apresentar um balanço de 2010 “com as contas praticamente zeradas” e com patrimônio líquido de R$ 1,6 bilhão – valor anterior a descoberta da fraude, no ano passado.

De acordo com outra reportagem, publicada nesta quinta pela Folha de S. Paulo, o PanAmericano deve receber R$ 14 bilhões da Caixa e do BTG Pactual. Os dois bancos deverão comprar carteiras de crédito da antiga instituição financeira do grupo Silvio Santos para que possa funcionar competitivamente no setor financeiro.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.