Tribunal condena ex-presidente Mohamed Mursi a pena de morte

Mursi, eleito em 2012 após o afastamento de Hosni Mubarak e deposto pelo Exército em 2013, teve hoje confirmada a condenação à morte

Um tribunal egípcio confirmou hoje (16) a condenação à morte do ex-presidente Mohamed Mursi, horas depois de o condenar, em outro processo, à prisão perpétua.

Mursi, eleito em 2012 após o afastamento de Hosni Mubarak e deposto pelo Exército em 2013, teve hoje confirmada a condenação à morte por um tribunal no dia 16 de maio pelos crimes de fuga da prisão e planejamento de ataques durante a revolta de 2011.

Em outro processo, cuja sentença foi divulgada horas antes e que é ainda passível de recurso, o mesmo tribunal condenou Mursi à prisão perpétua por espionagem.

O ex-presidente, o primeiro eleito democraticamente no país, já tinha sido condenado em março a 20 anos de prisão por repressão violenta de manifestações junto no Palácio Presidencial em dezembro de 2012.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também