Supertufão deixou mais de 5.200 mortos nas Filipinas

1.611 pessoas continuam desaparecidas, acrescentou porta-voz do Conselho Nacional para a Redução e a Gestão de Catástrofes Naturais, Reynaldo Balido

Manila - O supertufão Haiyan causou mais de 5.200 mortos depois de sua passagem pelas Filipinas, anunciou nesta sexta-feira o governo, o que transforma esta tragédia na pior catástrofe natural da história recente do país.

Além disso, 1.611 pessoas continuam desaparecidas, acrescentou à AFP o porta-voz do Conselho Nacional para a Redução e a Gestão de Catástrofes Naturais, Reynaldo Balido.

Haiyan, um dos tufões mais fortes a tocar a terra, com ventos de mais de 300 km/h e ondas gigantescas, devastou centenas de cidades na região central das Filipinas.

O balanço tem 1.200 mortos a mais que o anterior e ainda pode aumentar, já que muitas cidades enviaram apenas relatórios preliminares, de acordo com Balido.

Além disso, mais de quatro milhões de pessoas estão desabrigadas, sobretudo nas ilhas de Samar e Leyte, essencialmente agrícolas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também