Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Sem doações de Israel, Palestina recebe 1 milhão de doses da Pfizer

Com a chegada de mais doses nesta quinta-feira, o governo palestino afirmou também que os funcionários públicos não receberão salário até que se vacinem

A Autoridade Palestina, que governa os territórios palestinos ocupados, anunciou que chegou ao total de 1 milhão de doses da vacina contra a covid-19 da Pfizer recebidas.

Ao todo, o governo comprou 4 milhões de doses, segundo comunicado do Ministério da Saúde, e o restante chegará em lotes até o final do ano.

Nesta quinta-feira, 12, chegaram 150.000 doses da vacina, urgentemente necessárias à medida em que o número de casos de covid-19 aumenta no território.

Além da Pfizer, os palestinos estão se vacinando com doses da vacina russa Sputnik V.

As compras diretas dos palestinos com a Pfizer foram mantidas, depois que uma "troca" com Israel foi recusada por as vacinas israelenses estarem perto de vencer.

Israel foi criticado no começo da vacinação por não fazer mais para acelerar a vacinação palestina, que atingiu pouco mais de 10% da população até agora.

Na semana passada, a China também anunciou a doação de 500.000 doses de vacina contra o coronavírus para a Autoridade Palestina.

Vacinação obrigatória

Com a chegada de mais vacinas nesta quinta-feira, o governo palestino afirmou também que os funcionários não vacinados não receberão salário até que se vacinem.

A ministra da Saúde Mai Alkaila alertou no final de julho a chegada de uma quarta onda do coronavírus aos territórios palestinos e pediu à população para se vacinar devido à propagação da contagiosa variante Delta.

Os territórios palestinos são compostos pela Faixa de Gaza (controlada pelo grupo Hamas) e pela Cisjordânia (que é 40% controlada pela Autoridade Palestina, o restante ainda sob domínio de Israel).

  • Faixa de Gaza e Cisjordânia somam juntas 4,7 milhões de habitantes;
  • 13% da população recebeu ao menos uma dose;
  • 9% estão totalmente vacinados (cerca de 500.000 pessoas)

Em Israel, 60% da população, cerca de 5,4 milhões de pessoas, receberam duas doses.

Aumento de casos

As autoridades informaram 199 novos casos de coronavírus nesta quinta-feira na Cisjordânia ocupada. Em julho, o território registrava apenas algumas dezenas de casos.

Na Cisjordânia, 2.503 pessoas morreram de coronavírus, além de outras 1.111 mortes na Faixa de Gaza.

A situação em Gaza também é especialmente preocupante, uma vez que parte da estrutura de saúde do país foi danificada durante a ofensiva de 11 dias com Israel em maio.

Nesta quinta-feira, a Autoridade Palestina entregou 100.000 doses em Gaza, onde vivem 2 milhões de habitantes.

(Com AFP)

Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também