Sarkozy cresce nas pesquisas antes do segundo turno

Este é o melhor desempenho de Sarkozy desde que a Ipsos começou a fazer pesquisas regulares, em outubro do ano passado

Paris - O presidente francês, Nicolas Sarkozy, conseguiu diminuir a diferença nas intenções de voto em relação ao rival socialista François Hollande antes do segundo turno da eleição presidencial da França, segundo pesquisa publicada nesta segunda-feira.

O levantamento da Ipsos, que entrevistou 988 eleitores na sexta-feira e sábado, indica que Sarkozy terá 47% dos votos no domingo (6), um ponto porcentual a mais do que na pesquisa anterior, realizada logo após o primeiro turno, ocorrido no último dia 22. Este é o melhor desempenho de Sarkozy desde que a Ipsos começou a fazer pesquisas regulares, em outubro do ano passado. Na época, o instituto apurou que o presidente francês teria 38% dos votos na segunda etapa da disputa.

Outras pesquisas também indicam o avanço de Sarkozy, embora a margem de vantagem de Hollande continue ampla e nunca fique abaixo dos seis pontos porcentuais. O levantamento da LH2, publicado no fim de semana, deu 46% dos votos a Sarkozy, contra 44% na pesquisa anterior e 37% em fevereiro.

As pesquisas vêm depois de uma semana de intensa campanha de ambos os candidatos, que tentam conquistar votos dos adversários que foram eliminados na primeira etapa. Na luta por sua sobrevivência política, Sarkozy pendeu mais para a direita, enfatizando em várias ocasiões sua dura postura em relação à imigração e prometendo reforçar as fronteiras da França numa tentativa de atrair parte dos quase 18% de votos dados no primeiro turno a Marine Le Pen, líder da Frente Nacional, de extrema direita.

A Ipsos, no entanto, identificou que os esforços de Sarkozy não estão dando resultado. O último levantamento mostrou que o porcentual de eleitores de Le Pen que votarão no presidente francês no segundo turno caiu de 60% para 54%. Por outro lado, Sarkozy está conquistando mais votos do candidato centrista François Bayrou, que obteve 9,13% da preferência do eleitorado no dia 12. De seus eleitores, 40% afirmam agora que votarão em Sarkozy, um aumento de oito pontos porcentuais, indicou a pesquisa.

Sarkozy, entretanto, ainda tem um grande desafio pela frente, segundo a Ipsos. Para conseguir se igualar na disputa com Hollande, o presidente francês precisa de 65% dos votos da extrema direita, mais de metade dos votos de Bayrou, mais votos do que o socialista daqueles que se abstiveram no primeiro turno, e torcer para que não aumente a transferência de apoio a Hollande dos eleitores de Jean-Luc Melenchon, candidato da extrema esquerda no primeiro turno, afirma o instituto. As informações são da Dow Jones.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.