Sarajevo não concorda com absolvição de Seselj por crimes

"Não posso entender que seja absolvido alguém que, provado, participou do planejamento de tudo o que ocorreu durante a agressão à Bósnia-Herzegovina"

	Apoio a Vojislav Seselj: o TPII declarou hoje Seselj inocente dos crimes de guerra e contra a humanidade cometidos entre 1991 e 1994
 (Marko Djurica / Reuters)
Apoio a Vojislav Seselj: o TPII declarou hoje Seselj inocente dos crimes de guerra e contra a humanidade cometidos entre 1991 e 1994 (Marko Djurica / Reuters)
D
Da RedaçãoPublicado em 31/03/2016 às 11:48.

Sarajevo - O primeiro-ministro da Bósnia, Danis Zvizdic, se mostrou incrédulo perante o veredicto absolutório ao líder ultranacionalista sérvio Vojislav Seselj ditado nesta quinta-feira pelo Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII).

"Não posso entender que seja absolvido alguém que, provado, participou do planejamento de tudo o que ocorreu durante a agressão à Bósnia-Herzegovina", disse Zvizdic, segundo informa em seu site o jornal bósnio "Avaz".

A decisão do TPII causou também consternação entre as associações de familiares das vítimas da guerra bósnia.

"É uma decisão ( judicial ) política clássica (...), e é incrível", declarou Fikret Grabovica, da Associação dos pais das criança assassinadas de Sarajevo.

O TPII declarou hoje Seselj inocente dos crimes de guerra e contra a humanidade cometidos entre 1991 e 1994 na Bósnia, Croácia e Sérvia ao considerar que a Procuradoria não conseguiu provar que o mesmo cometeu cometido algum dos nove crimes pelos quais era acusado.