Reino Unido ignora ameaças de Putin e irá fornecer mísseis à Ucrânia

A decisão foi tomada em “estreita coordenação” com Washington, que anunciou na semana passada o fornecimento de foguetes e helicópteros para Kiev
 (The Ukrainian Ground Forces/Handout/Reuters)
(The Ukrainian Ground Forces/Handout/Reuters)
A
AFPPublicado em 06/06/2022 às 08:26.

O Reino Unido irá fornecer à Ucrânia lançadores de foguetes com alcance de 80 km, para o combate à ofensiva russa, anunciou o Ministério da Defesa nesta segunda-feira, seguindo o exemplo dos Estados Unidos.

Esses sistemas M270 MLRS “irão aumentar significativamente a capacidade das forças ucranianas”, afirmou o ministério. A decisão foi tomada em “estreita coordenação” com Washington, que anunciou na semana passada o fornecimento de equipamentos Himars com alcance de 80 km, ou seja, lança-foguetes múltiplos montados em blindados leves.

Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME e fique por dentro.

Os ucranianos pediam lançadores de foguetes há algum tempo, para atacar as posições russas enquanto instalam suas baterias mais longe da frente. No entanto, o presidente americano, Joe Biden, descartou fornecer à Ucrânia sistemas de lançamento de foguetes de longo alcance que possam chegar à Rússia, para evitar que os Estados Unidos sejam vistos como co-beligerantes.

"Se a comunidade internacional mantiver seu apoio, a Ucrânia pode vencer", defendeu o secretário de Defesa britânico, Ben Wallace. "A estratégia da Rússia está mudando, e nosso apoio também deve mudar", acrescentou, enfatizando que as novas armas permitirão aos ucranianos "uma melhor proteção contra o uso brutal da artilharia de longo alcance, à qual as forças de Putin recorreram indiscriminadamente para arrasar cidades".

O apoio militar do Reino Unido à Ucrânia já soma 937 milhões de dólares.