Rebeldes do Congo devem deixar Goma

A negociação foi feita ontem e o resultado significa um progresso para os líderes da região, que têm feito um esforço conjunto para evitar uma escalada de violência

Kampala - Os rebeldes do Congo devem começar a retirar suas tropas da cidade de Goma nesta terça-feira depois de chegarem a um acordo com o chefe do Exército de Uganda, disseram militares ugandenses à Associated Press.

A negociação foi feita ontem e o resultado positivo significa um progresso para os líderes da região, que têm feito um esforço conjunto para evitar uma escalada de violência.

Depois de uma reunião realizada ontem entre o líder militar de Uganda, general Aronda Nyakairima, e o comandante geral do grupo rebelde M23, Sultani Makenga, foi organizado um plano para a saída dos insurgentes de Goma, segundo informações de um oficial ugandense, que preferiu não se identificar.

"Eles [o M23] concordaram em começar a se retirar por volta do meio-dia (horário local)", afirmou o militar.

O porta-voz do M23, Amani Kabasha, confirmou a decisão, mas disse estão sendo aguardados mais detalhes das negociações feitas em Kampala. Makenga ainda está na capital de Uganda para aprofundar as discussões com a liderança militar e política do país, afirmaram autoridades.

As informações são da Associated Press.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.