Mundo
Acompanhe:

Paul McCartney cobrou 1 libra para cantar nas Olimpíadas

Principais artistas que participaram da abertura do evento ofereceram apresentação gratuita e receberam quantia simbólica para possibilitar assinatura de contrato

Paul McCartney em show na abertura das Olimpíadas de Londres: ex-beatle cobrou 1 libra para cantar na cerimônia (Cameron Spencer/Getty Images)

Paul McCartney em show na abertura das Olimpíadas de Londres: ex-beatle cobrou 1 libra para cantar na cerimônia (Cameron Spencer/Getty Images)

D
Da Redação

31 de julho de 2012, 20h17

Londres - O ex-beatle Paul McCartney cobrou apenas 1 libra (pouco mais de R$ 4) para cantar na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres na sexta-feira passada, assim como outras estrelas como Mike Oldfield, Dizzee Rascal e Emeli Sande.

Segundo confirmou a organização, os principais artistas do espetáculo criado pelo cineasta Danny Boyle haviam se oferecido para apresentar-se de graça e receberam essa quantia simbólica para possibilitar a assinatura de um contrato entre as partes, como é habitual nestes casos.

Outros artistas e dançarinos que participaram da cerimônia, que foi louvada por sua originalidade e senso de humor, cobraram seus cachês regulares, apesar de a grande parte dos envolvidos ser composta por voluntários.

A insignificante quantia que foi paga às grandes estrelas como McCartney contrasta com os preços das entradas, já que as mais caras custaram 2.012 libras (quase R$ 6,5 mil).