Parlamento francês prorroga estado de emergência por terrorismo

Renovação da medida já havia sido proposta no dia 10 de dezembro pelo novo primeiro-ministro, Bernard Cazeneuve

Paris - A câmara baixa do Parlamento da França decidiu, em uma votação realizada no início desta quarta-feira, prorrogar o estado de emergência até 15 de julho de 2017, já que o país continua em alerta contra a ameaça de ataques terroristas.

A renovação da medida já havia sido proposta no dia 10 de dezembro pelo novo primeiro-ministro, Bernard Cazeneuve.

Os partidos políticos estão ansiosos para demonstrar que estão atentos para a ameaça, no momento em que a França se prepara para as eleições presidenciais do ano que vem.

O Senado francês também irá analisar a medida na quinta-feira.

O governo socialista impôs o estado de emergência --que dá mais poderes para a polícia realizar buscas e prisões-- em novembro do ano passado, em reação a ataques de militantes islâmicos em Paris que mataram 130 pessoas.

O estado de emergência, que originalmente deveria terminar em meados de janeiro, já foi renovado quatro vezes porque o governo considera que o risco de ataques armados de militantes islâmicos continua alto.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.