Estamos de cara nova! E continuamos com o conteúdo de qualidade.
Nova Exame

Coronavírus saiu de um laboratório de Wuhan? EUA acha que sim (de novo)

De acordo com o secretário de Estado dos EUA, o partido comunista chinês ocultou informações que poderiam ter controlado a pandemia do novo coronavírus

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Michael Pompeo, acredita que há "evidências enormes" que indicam que a transmissão do novo coronavírus começou em um laboratório em Wuhan, na China. Ele também afirmou que o governo chinês atrasou a divulgação das informações sobre o vírus, o que pode ter contribuído para uma disseminação maior.

"Podemos confirmar que o partido comunista chinês fez tudo o que pôde para se certificar que o mundo não soubesse a tempo o que estava acontecendo", disse Pompeo em entrevista à estação ABC News. Ele cita o distanciamento de jornalistas e o silenciamento de profissionais da saúde.

De acordo com o secretário, há evidências de que o vírus tenha saído de um laboratório em Wuhan, na China, o marco zero do contágio. Pompeo, ex-diretor da Agência Central de Inteligência (CIA), ainda lembrou que alguns especialistas e cientistas acreditam que o vírus foi desenvolvido por obra humana.

"Lembre-se, a China tem um histórico de infectar o mundo e possui um histórico de administrar laboratórios abaixo do padrão. Não é a primeira vez que um mundo é exposto a vírus como resultado de falhas em um laboratório chinês. E assim, embora a comunidade de inteligência continue a fazer seu trabalho, eles devem continuar fazendo isso e verificar se temos certeza. Posso dizer-lhe que há uma quantidade significativa de evidências de que isso veio daquele laboratório em Wuhan", afirmou na entrevista.

Segundo ele, nem os Estados Unidos e nem a Organização Mundial da Saúde tiveram acesso ao laboratório de onde o vírus teria saído. "Eu acho que o mundo todo está unido no entendimento de que a China trouxe o vírus para o mundo", disse Pompeo.

A liderança dos Estados Unidos tem culpado a China pela disseminação do novo coronavírus e tem intensificado as críticas ao país asiático.

O presidente Donald Trump tem criticado, em diferentes ocasiões, o papel do gigante asiático na pandemia, que infectou quase 3,5 milhões de pessoas e matou mais de 240.000 em todo mundo.

Segundo Trump, Pequim reteve informações importantes sobre o surto, exigindo que o governo chinês seja considerado "responsável". A imprensa americana diz que Trump encomendou espiões para investigar as origens do vírus.

Há quase uma semana, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que a China poderia ter contido o coronavírus antes que ele se espalhasse pelo mundo e disse que seu governo está conduzindo “investigações sérias” sobre o que aconteceu.

“Estamos fazendo investigações muito sérias… Não estamos felizes com a China“, disse Trump em uma entrevista coletiva na Casa Branca. “Há muitas coisas pelas quais eles podem ser responsabilizados.”

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também