Obama ataca Romney sobre impostos, riqueza e os “47%”

Presidente criticou o recente comentário de Mitt Romney sobre os "47 por cento" dos norte-americanos que não pagam imposto de renda

Washington – No que equivaleu a um recomeço sobre o assunto riqueza e igualdade social, o presidente dos EUA, Barack Obama, atacou na noite de terça-feira o candidato presidencial republicano, Mitt Romney, sobre finanças pessoais, plano fiscal e o recente comentário sobre os “47 por cento” dos norte-americanos que não pagam imposto de renda.

A abordagem agressiva de Obama sobre essas questões contrastou fortemente com a postura polida do presidente no primeiro debate em Denver, em 3 de outubro, quando Obama evitou completamente o famoso comentário dos 47 por cento, gravado com uma câmera escondida em um evento de campanha em maio.

Obama se concentrou na taxa de imposto de 14 por cento paga por Romney, os quase 20 milhões de dólares que ele ganhou em um ano recente e seus investimentos na China. O democrata brincou abertamente durante o segundo debate da campanha eleitoral, na Universidade Hofstra, em Hempstead, Nova York, que a pensão de Romney seria provavelmente mais gorda que a dele.

“Quando ele disse a portas fechadas que 47 por cento do país se considerava vítima, que rejeitava a responsabilidade pessoal, pensem no que ele estava falando”, disse Obama, observando que muitos nesse grupo são idosos, veteranos de guerra e estudantes.

E mais uma vez ele criticou os planos fiscais de Romney, que o presidente disse favorecer os ricos.

Romney, ex-governador de Massachusetts e cofundador da firma de investimentos Bain Capital, defendeu sua proposta para cortar as taxas de impostos de todos os norte-americanos em 20 por cento.

O próprio Romney –ainda que indiretamente– fez referência ao comentário dos 47 por cento em uma resposta a uma pergunta sobre equívocos a respeito dele. Ele disse que se importava com “cerca de 100 por cento do povo americano. Eu quero que 100 por cento do povo americano tenha um futuro brilhante e próspero”.

Romney também prometeu que os 5 por cento mais ricos da população norte-americana continuariam a pagar 60 por cento de todos os tributos federais.

Um eleitor indeciso, entre os selecionados para fazer perguntas aos candidatos no debate de terça, perguntou a Romney como ele iria financiar o corte de impostos, refletindo uma crítica frequente a sua proposta.

“Eu vou reduzir as taxas para todos, mas vou limitar deduções e isenções e créditos, principalmente para pessoas na ponta de cima”, disse Romney.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.