A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Newtown, cidade devastada pelo massacre de 26 pessoas

Moradores da pequena cidade do estado de Connecticut permanecem em estado de choque

Os moradores de uma pequena cidade do estado de Connecticut permanecem em estado de choque neste sábado com o massacre de 20 crianças e seis adultos numa escola na sexta-feira, um dos ataques mais graves contra um centro de ensino na história dos Estados Unidos.

Um jovem fortemente armado abriu fogo e matou 18 crianças dentro da escola fundamental Sandy Hook, afirmou o porta-voz da polícia do estado de Connecticut, Paul Vance. Outras duas crianças morreram no hospital em consequência dos ferimentos.

Também morreram seis adultos na escola, segundo o porta-voz, antes da morte do autor dos disparos, vestido com roupas camufladas e colete, segundo a imprensa local. Até o momento não foi informado se ele cometeu suicídio ou foi alvo de tiros da polícia.

A imprensa americana afirma que entre as vítimas fatais está a diretora da escola.

As autoridades revelaram poucas pistas sobre a motivação do autor de Newtown, uma pequena e bela cidade ao nordeste de Nova York.

Todas as vítimas foram identificadas e os corpos foram retirados do centro de ensino durante a noite, informou neste sábado o porta-voz da polícia de Connecticut, Paul Vance.

"A investigação aconteceu durante toda a noite. Nosso objetivo era identificar todas as vítimas para aliviar as famílias. Nossos policiais trabalharam toda a noite e conseguiram identificar todas as vítimas", afirmou ao canal CBS.

Horas depois do massacre, centenas de pessoas se reuniram para uma vigília na igreja de Newtown, que ficou lotada. Muitas pessoas acompanharam o ato do lado de fora do templo.

"É uma comunidade que realmente se une quando acontecem coisas como esta", disse o pároco Robert Weiss durante a missa. Durante a vigília, foi lida uma carta do Papa Bento XVI.


"Peço ao nosso Deus pai que console aqueles que choram a perda de um ser querido e que apoie toda a comunidade com a força espiritual que se impõe à violência através do perdão, da esperança e do amor reconciliador", escreveu o Papa.

David Connors, cujos trigêmeos estavam na escola durante o tiroteio, mas que escaparam ilesos, disse que está horrorizado.

"É duro. Nunca imaginei que algo assim poderia acontecer aqui", disse.

"Nossa fé foi colocada à prova", afirmou o governador do estado, Dan Malloy.

"Não necessariamente nossa fé em Deus, mas nossa fé na comunidade e em quem somos, no que representamos coletivamente".

Na primeira declaração após a tragédia, o governador disse que "o mal visitou hoje esta comunidade".

O presidente Barack Obama tentou conter as lágrimas na sexta-feira ao falar sobre o massacre e disse que estava devastado.

O porta-voz policial disse que apenas um ferido sobreviveu e que o atirador foi, de modo incomum, preciso e metódico no momento de abrir fogo.

A maior parte dos assassinatos, que começaram às 9H30 locais, "aconteceram em uma das alas da escola, em duas salas", completou Vance.

A imprensa americana identificou o assassino como Adam Lanza, 20 anos, que chegou a ser confundido pela polícia com o irmão Ryan Lanza, 24 anos, porque estava com seu documento de identidade no momento da tragédia.

Alguns meios de comunicação informaram que em uma casa de Newtown foi encontrado o corpo da mãe de Lanza - seria a 28ª vítima se contadas as 26 da escola e o atirador -, que era professora em Sandy Hook e que Adam teria matado antes de seguir para a escola.

Neste sábado, o presidente Barack Obama pediu aos americanos que sejam solidários com os familiares das vítimas do massacre e pediu "medidas decisivas" para evitar estas "tragédias".

"Este fim de semana, Michelle e eu estamos fazendo o que sabemos que todo pai está fazendo: mantendo nossos filhos o mais perto possível e recordando o quanto os amamos", disse Obama, pai de Sasha, 10 anos, e Malia, 14.

"Há famílias em Connecticut que não podem fazer isto hoje. E eles precisam de todos nós agora", completou Obama em seu programa semanal de rádio.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também