Mundo
Acompanhe:

Membro da Irmandade Muçulmana morre em ataque, diz grupo

Um membro da Irmandade Muçulmana do Egito, que está no governo, foi morto em um ataque contra o escritório do grupo na cidade de Zakazik, no Delta do Nilo

Duas pessoas morreram na quarta-feira em confrontos de rua entre partidários e opositores do presidente egípcio, Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, na cidade de Mansoura (REUTERS/Amr Abdallah Dalsh)

Duas pessoas morreram na quarta-feira em confrontos de rua entre partidários e opositores do presidente egípcio, Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, na cidade de Mansoura (REUTERS/Amr Abdallah Dalsh)

D
Da Redação

Publicado em 27 de junho de 2013, 19h36.

Cairo - Um membro da Irmandade Muçulmana do Egito, que está no governo, foi morto em um ataque contra o escritório do grupo na cidade de Zakazik, no Delta do Nilo, nesta quinta-feira, um dia antes do início de uma onda de protestos da oposição.

A notícia foi anunciada pelo site oficial do Partido Liberdade e Justiça, braço político da Irmandade, que culpou um grupo de jovens da oposição e pessoas leais ao presidente deposto Hosni Mubarak pelo ataque.

Duas pessoas morreram na quarta-feira em confrontos de rua entre partidários e opositores do presidente egípcio, Mohamed Mursi, da Irmandade Muçulmana, na cidade de Mansoura.