Kerry: Ucrânia corre risco apesar de saída de tropas russas

"Há provas de que os russos estão utilizando pessoal da Chechênia treinado na Rússia para agitar as coisas, participar de combates" na Ucrânia, declarou Kerry

As tropas russas concentradas na fronteira com a Ucrânia estão se retirando, mas ainda há “sinais de perigo”, disse nesta quinta-feira o secretário americano de Estado, John Kerry.

“Há provas de que os russos estão utilizando pessoal da Chechênia treinado na Rússia para agitar as coisas, participar de combates” na Ucrânia, declarou Kerry à rede de televisão PBS.

“As tropas que estavam na fronteira estão se movendo para Moscou e não para Kiev”, admitiu o secretário de Estado.

Kerry pediu à Rússia que leve em conta as recentes eleições presidenciais ucranianas para “construir um caminho onde a Ucrânia se converta em uma ponte entre Ocidente e Oriente”.

O governo dos Estados Unidos manifestou nesta quinta-feira sua preocupação com o emprego de armas pesadas por parte dos separatistas pró-Rússia, após a derrubada de um helicóptero do Exército ucraniano que matou 12 militares.

Em Kiev, o presidente interino, Olexandre Turchinov, afirmou que o helicóptero foi derrubado por um míssil russo.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.