Mundo

Kerry anuncia acordo com Rússia para trégua na Síria

Secretário do Estado americano anunciou neste domingo (21) um acordo provisório com ministro de Relações Exteriores russo para próximo cessar-fogo na Síria


	O secretário de Estado americano, John Kerry, fez um acordo provisório com a Rússia para próximo cessar-fogo na Síria
 (Yuri Gripas/Reuters)

O secretário de Estado americano, John Kerry, fez um acordo provisório com a Rússia para próximo cessar-fogo na Síria (Yuri Gripas/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 21 de fevereiro de 2016 às 15h13.

Amã, 21 fev (EFE).- O secretário de Estado americano, John Kerry, anunciou neste domingo que chegou a um "acordo provisório" com ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, para um próximo cessar-fogo na Síria.

"Alcançamos um acordo provisório, um princípio de acordo" para deter as hostilidades "nos próximos dias", disse Kerry em Amã, durante uma entrevista coletiva.

Sem oferecer datas ou em detalhes, ele apontou que "quase foram acertadas as modalidades para um cessar-fogo". Kerry se limitou a assegurar que tinha mantido contatos com Lavrov na capital jordaniana, aonde viajou para tentar relançar o processo de paz entre israelenses e palestinos.

Perante a imprensa, o secretário de Estado americano insistiu que a guerra na Síria não se pode ganhar mediante as armas e ressaltou que uma solução política "com um governo transitório sem (o presidente sírio Bashar) Al-Assad a frente" é a única solução possível para a situação na Síria.

Está previsto que Kerry se reúna hoje em Amã com o rei Abdullah II da Jordânia e com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas.

Kerry e Lavrov mantiveram ontem uma conversa por telefone na qual analisaram "os progressos na redação de uma minuta com uma série de opções para a cessação das hostilidades", embora reconheceram que não tinham alcançado um acordo sobre elas, informou o governo americano.

"O secretário Kerry expressou seu desejo que um cessar-fogo completo possa ser alcançado no menor tempo possível", acrescentou um comunicado divulgado em Washington.

Além disso, o chefe da diplomacia americana insistiu em sua "profunda preocupação pelos bombardeios indiscriminados da aviação russa e as vidas perdidas como resultado".

Ambos qualificaram, no entanto, de "promissora" a distribuição, na quarta-feira, de ajuda humanitária em cinco localidades na Síria.

"Os ministros estimaram promissor o trabalho da equipe de assistência humanitária, que foi capaz de coordenar a entrega de comida, água e remédios a milhares de sírios na maioria das zonas identificadas como as mais carentes pela ONU", indicou um comunicado do Departamento de Estado.

Estados Unidos e Rússia anunciaram em 11 de fevereiro na Alemanha um acordo para conseguir um cessar-fogo na Síria em uma semana, prazo que expirou há vários dias.

EFE

Acompanhe tudo sobre:ÁsiaDiplomaciaEuropaGuerrasJohn KerryPolíticosRússiaSíria

Mais de Mundo

Candidato opositor venezuelano lamenta decisão do TSE de suspender missão à Venezuela

Diretor do FBI questiona se Trump foi atingido por bala ou estilhaço

Eleições nos EUA: Trump está à frente de Kamala em 4 estados decisivos, diz pesquisa

Nuvens de fumaça tomam conta de ruas em Londres após incêndio próximo à Catedral de São Paulo

Mais na Exame