Irã diz que protestos no Egito são sinal de renascença islâmica

O Ministério do Exterior iraniano expressou apoio ao levante

Teerã – O Irã disse nesta quinta-feira que os protestos antigoverno no Egito são sinal de uma “renascença islâmica” no Oriente Médio.

O Ministério do Exterior iraniano expressou apoio ao levante e disse que os protestos levarão ao surgimento de “um Oriente Médio verdadeiramente independente e islâmico”, segundo a televisão estatal.

“O Irã apoia as reivindicações justas do povo egípcio e enfatiza que elas devem ser atendidas”, diz um comunicado do Ministério.

“O texto pede que povos e governos do mundo condenem fortemente o que afirmou ser “ingerências de Israel e dos EUA que visam desviar o movimento de busca de justiça dos egípcios, criando uma contrarrevolta e usando arruaceiros”, diz o comunicado, segundo a agência de notícias oficial Irna.

O Irã afirma que os protestos ecoam a revolução islâmica iraniana de 1979, que derrubou o xá, apoiado pelos Estados Unidos.

Israel, arqui-inimigo do Irã, expressou receios esta semana de que os protestos no Egito possam conduzir ao poder um regime radical islâmico, comprometendo o tratado de paz do Egito com o país.

O Irã é o único país da região que não tem laços diplomáticos com o Egito, e analistas dizem que Teerã espera que a queda do governo egípcio possa fortalecer sua influência.

“O Irã também avisa que qualquer oposição ao movimento do povo egípcio suscitará a ira e o ódio de todos os muçulmanos pelo mundo afora”, disse o comunicado.