Imprensa chinesa diz que Embraer 190 tinha problemas

Autoridade de Aviação Civil da China havia sido comunicada sobre problemas técnicos com aviões iguais ao que sofreu acidente na última terça-feira (24/8)

Pequim – A imprensa chinesa afirma nesta quarta-feira que alguns aviões Embraer 190, como o que caiu no noroeste da China na véspera, apresentaram problemas técnicos recentemente.

O Embraer 190, da companhia regional Henan Airlines, saiu da pista ao tentar pousar durante a noite e sob neblina no aeroporto de Yichun, se partindo em dois e pegando fogo. O acidente matou 42 pessoas, mas 54 sobreviveram milagrosamente.

O aparelho, que transportava 91 passageiros e cinco tripulantes, segundo a agência Nova China, havia decolado cerca de 40 minutos antes do aeroporto de Harbin, capital da província de Heilongjiang, na fronteira com a Rússia.

Segundo a agência oficial Nova China, a Autoridade de Aviação Civil (CAAC) foi comunicada de problemas com o Embraer 190 por várias companhias aéreas chinesas que operam com o equipamento, e organizou um painel, em junho de 2009, para analisar a questão.

Os investigadores já trabalham nos destroços do avião e a caixa preta foi encontrada, informou a agência oficial de notícias. O piloto, que sobreviveu ao desastre, está muito ferido, especialmente no rosto, e não pode falar, precisou a Nova China.

Segundo as autoridades locais, o avião se partiu em dois e alguns passageiros foram atirados do aparelho antes que o Embraer 190 pegasse fogo.

O funcionário da prefeitura de Yichun Wang Xuemei, que supervisiona as operações, declarou que a maior parte dos feridos têm fraturas, mas não corre risco de morte.

O aeroporto está situado próximo a um bosque a cerca de 5 km de Yichun, cidade de um milhão de habitantes a 150 km da fronteira entre a China e a Rússia.

Leia mais notícias sobre a China

Siga as notícias do site EXAME sobre Mundo no Twitter

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.