Homicídios no México atingem máxima histórica

Pena Nieto, presidente mexicano, assumiu em dezembro de 2012, prometendo diminuir a violência que escalou durante o governo de seu antecessor

Cidade do México – O México registrou neste ano o maior número de homicídios desde que os registros modernos foram iniciados, de acordo com dados oficiais, em um golpe para a promessa do presidente Enrique Pena Nieto de controlar a violência de gangues, às vésperas da presidencial em 2018.

Foram abertas 23.101 investigações de assassinatos nos 11 primeiros meses deste ano, ultrapassando as 22.409 registradas em todo o ano de 2011, mostraram dados publicados pelo Ministério do Interior. Os dados vão até 1997.

Pena Nieto assumiu o cargo em dezembro de 2012, prometendo diminuir a violência que escalou durante o governo de seu antecessor Felipe Calderon. Ele conseguiu reduzir o número de assassinatos durante os primeiros dois anos de seu mandato, mas desde então os números têm subido de forma consistente.

A taxa de homicídios do México, de 18,7 para 100 mil habitantes ainda está mais baixa do que em 2011, quando chegou a quase 19,4 por 100 mil, segundo os dados. A taxa também se mantém abaixo dos níveis reportados em alguns outros países da América Latina.

De acordo com dados da ONU usados na base de dados do Banco Mundial, Brasil e Colômbia tinham em 2015, último dado disponível, uma taxa de homicídio de 27 por 100 mil habitantes. Na Venezuela, a taxa era de 57, em Honduras, 64 e em El Salvador, 109. A taxa nos Estados Unidos era de 5 a cada 100 mil habitantes.

Ainda assim, o fracasso de Pena Nieto para conter os homicídios prejudicou sua credibilidade e seu partido, que enfrenta mais dificuldade para se manter no poder na eleição de julho de 2018.

A lei impede que Pena Nieto concorra novamente.

O atual líder nas pesquisas, o candidato de esquerda Andres Manuel Lopez Obrador, levantou a ideia de explorar anistia com gangues criminosas para reduzir a violência, sem detalhar a ideia.

(Por Diego Ore e Dave Graham)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.