Hollande denuncia “assassinato cruel e covarde” de francês

Presidente da França enfatizou que seu país jamais cederá a chantagens dos grupos extremistas

Nova York – O presidente francês, François Hollande, denunciou nesta quarta-feira o assassinato cruel e covarde de um refém francês por um grupo jihadista argelino vinculado ao Estado Islâmico (EI).

Hollande enfatizou que a França jamais cederá a chantagens.

Em declarações em Nova York pouco antes de sua intervenção na Assembleia Geral da ONU, Hollande afirmou que os ataques aéreos franceses no Iraque contra o EI “continuarão enquanto for necessário”, descartando que a morte do refém o faça mudar de ideia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.