Greve de maquinistas prossegue na Alemanha

A greve dos maquinistas de trens alemães prossegue hoje, provocando novas perturbações
Membros do sindicato dos maquinistas da Deutsche Bahn, empresa de trens alemã, participam de protesto  (Odd Andersen/AFP)
Membros do sindicato dos maquinistas da Deutsche Bahn, empresa de trens alemã, participam de protesto (Odd Andersen/AFP)
D
Da RedaçãoPublicado em 07/11/2014 às 12:15.

Berlim - A greve dos maquinistas de trens alemães, Deutsche Bahn, iniciada na quarta-feira, prossegue nesta sexta, provocando novas perturbações no tráfego.

Um tribunal trabalhista de Frankfurt (oeste) considerou a greve legal, rejeitando assim uma ação apresentada pela direção da Deutsche Bahn (DB), que queria proibir o movimento convocado pelo sindicato de maquinistas GDL.

Trata-se da sexta greve na DB desde o início de setembro.

A paralisação convocada pelo sindicato GDL atinge trens de longa distância e serviços regionais, bem como as redes metropolitanas S-Bahn.

O sindicato exige um aumento salarial e uma redução semanal do tempo de trabalho, mas as negociações seguem em ponto morto.

A greve começou com os serviços de frete na quarta-feira e se seguiu com a paralisação dos serviços de trens de passageiros nesta quinta-feira.

O movimento deve continuar até segunda-feira às 04H00 (01H00 de Brasília).

Nesta sexta, apena um terço do tráfego ferroviário estava sendo assegurado.

Segundo uma pesquisa divulgada na quinta-feira, 51% dos alemães compreendem a greve, enquanto 46% dizem o contrário.