Governo decreta área de catástrofe em região do sul do Chile após incêndios

Piñera improvisou entrevista coletiva em escola destruída pelas chamas e garantiu que após controlar os incêndios começará a etapa de reconstrução, 'que não será fácil'

Santiago do Chile - O governo chileno decretou nesta segunda-feira área de catástrofe na região de Biobío, especificamente nos municípios de Quillón, Ranquil, La Florida e San Rosendo, onde um incêndio consumiu mais de 18 mil hectares de florestas.

A informação foi divulgada pelo próprio presidente Sebastián Piñera, que se encontra na área afetada, onde também morreu um idoso que se negou a abandonar sua casa e mais de uma centena de casas e fábricas foram consumidas pelo fogo.

Piñera improvisou uma entrevista coletiva em escola, que também foi destruída pelas chamas, e garantiu que logo após controlar os incêndios começará a etapa de reconstrução, 'que não será fácil'.

Acompanhado pelo ministro do Interior chileno, Rodrigo Hinzpeter, o presidente frisou que 'perseguirá com toda força do mundo os responsáveis pela tragédia em Biobío', depois que ganhou força a versão de incêndio intencional.

No local, situado a cerca de 450 quilômetros ao sul de Santiago, trabalham 600 soldados da Corporação Nacional Florestal (Conaf), bombeiros e militares com o apoio de aviões e helicópteros.

O incêndio da região de Biobío se soma ao que afeta 13 mil hectares do parque nacional Torres del Paine, dois mil quilômetros ao sul da capital chilena.

Piñera detalhou nesta segunda-feira, após receber um relatório do Escritório Nacional de Emergência (ONEMI), que desde o domingo aconteceram no país 48 incêndios, dos quais 13 já foram extintos, 20 controlados e outros 15 permanecem ativos.

Já a ministra do Trabalho do Chile, Evelyn Matthei, informou que o governo estuda reabrir nesta quarta-feira as áreas turísticas de Torres del Paine que se livraram do incêndio, a fim de assegurar o trabalho de mil pessoas da região que se dedicam ao turismo. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.