• AALR3 R$ 20,32 0.10
  • AAPL34 R$ 66,90 -0.61
  • ABCB4 R$ 16,77 -3.29
  • ABEV3 R$ 14,01 -0.92
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,76 0.56
  • AGRO3 R$ 30,86 0.06
  • ALPA4 R$ 20,41 -1.59
  • ALSO3 R$ 19,14 0.21
  • ALUP11 R$ 26,70 0.38
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 30,10 -1.44
  • AMER3 R$ 23,64 2.38
  • AMZO34 R$ 66,64 -0.42
  • ANIM3 R$ 5,47 -0.73
  • ARZZ3 R$ 82,82 2.00
  • ASAI3 R$ 16,03 3.75
  • AZUL4 R$ 21,18 -0.28
  • B3SA3 R$ 12,08 2.29
  • BBAS3 R$ 36,97 3.56
  • AALR3 R$ 20,32 0.10
  • AAPL34 R$ 66,90 -0.61
  • ABCB4 R$ 16,77 -3.29
  • ABEV3 R$ 14,01 -0.92
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,76 0.56
  • AGRO3 R$ 30,86 0.06
  • ALPA4 R$ 20,41 -1.59
  • ALSO3 R$ 19,14 0.21
  • ALUP11 R$ 26,70 0.38
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 30,10 -1.44
  • AMER3 R$ 23,64 2.38
  • AMZO34 R$ 66,64 -0.42
  • ANIM3 R$ 5,47 -0.73
  • ARZZ3 R$ 82,82 2.00
  • ASAI3 R$ 16,03 3.75
  • AZUL4 R$ 21,18 -0.28
  • B3SA3 R$ 12,08 2.29
  • BBAS3 R$ 36,97 3.56
Abra sua conta no BTG

FN quer proibir véu islâmico em espaços públicos na França

"Vamos ampliar a lei de 2004 para levar a proibição ao conjunto do espaço público", disse, detalhando que a medida afetaria o véu islâmico, crucifixo e quipá

	Véu islâmico: "Os defensores do véu e do burquíni têm muitos países no mundo para defendê-los, não na França"
 (Peter Macdiarmid/Getty Images)
Véu islâmico: "Os defensores do véu e do burquíni têm muitos países no mundo para defendê-los, não na França" (Peter Macdiarmid/Getty Images)
Por Da RedaçãoPublicado em 26/08/2016 11:25 | Última atualização em 26/08/2016 11:25Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Paris - O "número dois" do partido de extrema direita Frente Nacional (FN), Florian Philippot, disse nesta sexta-feira que seu partido irá vetar o uso do véu islâmico e outros símbolos religiosos "ostentosos" em todos os espaços públicos, inclusive na rua, caso assuma o poder.

Em meio à polêmica que dominou o debate na França no último mês pela proibição de algumas cidades do uso do burquíni nas praias, Philippot indicou em entrevista à "RMC" e "BFM TV" que sua proposta é expandir a lei de 2004 que já restringe o uso do véu islâmico nas escolas e em repartições públicas.

"Vamos ampliar a lei de 2004 para levar a proibição ao conjunto do espaço público", disse ele, detalhando que a medida afetaria o véu islâmico, crucifixo e quipá.

Perguntado sobre se isso significaria, por exemplo, a proibição de procissões religiosas, ele respondeu que não, porque ficariam de fora da regra as equipes religiosas e as "manifestações tradicionais".

Philippot lembrou que seu partido já tinha feito essa proposta durante às eleições presidenciais de 2012 e justificou a medida alegando que "hoje existe uma exibição político-religiosa de pessoas que querem provocar à sociedade francesa".

"Os defensores do véu e do burquíni têm muitos países no mundo para defendê-los, não na França", declarou.

Para ele, o burquíni "é um uniforme político-religioso" que pretende "apagar à mulher do espaço público".

Aproximadamente, 30 municípios, em particular na Côte D'Azur, proibiram o burquíni em suas praias nas últimas semanas, a imensa maioria governada pelo partido conservador "Os Republicanos" do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy.

De acordo com a "BFM TV", até o momento, 24 multas foram aplicas entre Nice e seis em Cannes pelo uso da peça.

Hoje à tarde, o Conselho de Estado vai opinar sobre o recurso interposto pelo Coletivo Contra a Islamofobia na França. A decisão pode abrir uma nova página na polêmica sobre o burquíni.