Dívida europeia centra início do diálogo entre China e EUA

Pequim - A crise da dívida europeia centrou hoje o início do segundo diálogo econômico e estratégico entre China e Estados Unidos, segundo informaram Wang Qishan, vice-primeiro-ministro do Conselho de Estado chinês (executivo) durante a inauguração do diálogo estratégico bilateral, realizado hoje e amanhã na capital chinesa. "A crise europeia causou maiores oscilações nos mercados […]
 (EXAME.com)
(EXAME.com)
D
Da RedaçãoPublicado em 24/05/2010 às 06:29.

Pequim - A crise da dívida europeia centrou hoje o início do segundo diálogo econômico e estratégico entre China e Estados Unidos, segundo informaram Wang Qishan, vice-primeiro-ministro do Conselho de Estado chinês (executivo) durante a inauguração do diálogo estratégico bilateral, realizado hoje e amanhã na capital chinesa.

"A crise europeia causou maiores oscilações nos mercados financeiros internacionais e afetou de forma negativa a confiança destes mercados. Trouxe muitas incertezas para a lenta recuperação da economia mundial e acrescentou dificuldades nos países afetados para aplicar suas macropolíticas", acrescentou.

O desafio comum neste contexto, assinalou Wang, é "melhorar a situação fiscal, manter a sustentabilidade tributária e prevenir que a crise de dívida soberana se estenda ao mesmo tempo em que se implementam as políticas de estímulo e se tenta deixar para trás a lenta recuperação do mercado de trabalho". EFE

Saiba mais sobre a China ou os Estados Unidos