Mundo

Disputa para presidente dos EUA é quase certa, diz Fiorina

Ex-presidente-executiva da Hewlett-Packard disse que está trabalhando para estabelecer sua equipe e obter "o apoio certo" e os recursos necessários.

Carly Fiorina (Andrew Harrer/Bloomberg)

Carly Fiorina (Andrew Harrer/Bloomberg)

DR

Da Redação

Publicado em 29 de março de 2015 às 14h51.

Washington - A ex-presidente-executiva da Hewlett-Packard Carly Fiorina disse neste domingo que as chances de disputar a presidência dos Estados Unidos em 2016 são "maiores que 90 por cento" e que anunciará seus planos em abril ou no início de maio.

Em entrevista ao programa "Fox News Sunday", ela disse que ainda não anunciou sua candidatura porque está trabalhando para estabelecer sua equipe e obter o que chamou de "o apoio certo" e os recursos financeiros necessários.

Fiorina é um dos vários nomes de potenciais candidatos presidenciais do Partido Republicano, como o ex-governador da Flórida Jeb Bush, o governador de Wisconsin, Scott Walker; o senador pela Flórida Marco Rubio, o ex-governador do Arkansas Mike Huckabee e o governador de Nova Jersey, Chris Christie.

Neste mês o senador pelo Texas Ted Cruz se tornou a primeira grande figura de qualquer partido a anunciar formalmente sua candidatura para a disputa de 2016.

Também neste mês, um jornal local da Flórida disse que Rubio deve anunciar suas intenções em meados de abril.

Falando ao programa "Face the Nation", da emissora CBS, Huckabee disse neste domingo que ainda não tomou uma decisão.

Entre os democratas, a ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado Hillary Clinton é apontada como favorita para conquistar a indicação do partido, embora ela ainda não tenha feito ainda um anúncio formal.

Potencial concorrente pela indicação democrata, o ex-governador de Maryland Martin O'Malley criticou Hillary neste domingo e procurou exaltar suas próprias qualidades. Ele disse esperar anunciar sua decisão sobre uma candidatura na primavera do hemisfério Norte.

Acompanhe tudo sobre:EmpresasEmpresas americanasempresas-de-tecnologiaEstados Unidos (EUA)HPPaíses ricosServiços

Mais de Mundo

Ataque a Trump: o que sabemos sobre os tiros disparados contra o ex-presidente dos EUA

Trump pede 'união' dos americanos após atentado a tiros em comício eleitoral

Ataque a Trump: "Ainda é cedo para dizer se atirador agiu sozinho", dizem autoridades

Trump se pronuncia após ser atingido na cabeça em comício na Pensilvânia

Mais na Exame