Mundo

Combates recentes na capital do Iêmen deixaram 234 mortos

Os primeiros confrontos entre rebeldes explodiram na quarta-feira, quando os huthis tentaram tomar o controle da mesquita Saleh

Iêmen: intensidade dos combates diminuiu na segunda-feira, após a morte do ex-presidente Ali Abdallah Saleh (Khaled Abdullah/Reuters)

Iêmen: intensidade dos combates diminuiu na segunda-feira, após a morte do ex-presidente Ali Abdallah Saleh (Khaled Abdullah/Reuters)

A

AFP

Publicado em 5 de dezembro de 2017 às 11h27.

Os combates recentes entre rebeldes na capital do Iêmen, Sanaa, deixaram pelo menos 234 mortos e 400 feridos, informou nesta terça-feira o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV).

"Temos agora 400 feridos e 234 mortos", declarou à AFP Sumaya Beltifa, porta-voz do CICV, em referência aos combates entre os rebeldes huthis e seus ex-aliados e novos rivais, os partidários do ex-presidente Ali Abdallah Saleh, que morreu na segunda-feira em confrontos.

Os primeiros confrontos entre rebeldes explodiram na quarta-feira, quando os huthis tentaram tomar o controle da mesquita Saleh, a maior do Iêmen, situada no centro de Sanaa.

Os guardas da mesquita, soldados pró-Saleh, enfrentaram os huthis e os combates atingiram bairros distintos da capital.

A intensidade dos combates diminuiu na segunda-feira, depois que os huthis mataram Saleh em Sanaa.

Acompanhe tudo sobre:IêmenMortesViolência política

Mais de Mundo

Trump pede 'união' dos americanos após atentado a tiros em comício eleitoral

Ataque a Trump: "Ainda é cedo para dizer se atirador agiu sozinho", dizem autoridades

Trump se pronuncia após ser atingido na cabeça em comício na Pensilvânia

Biden se pronuncia sobre tiroteio no comício de Trump: "Estou grato em saber que ele está bem"

Mais na Exame