Com quase 50 casos confirmados, ebola se espalha no Congo

"Este ainda é um surto muito ativo, e eu diria que ainda é uma grande preocupação", disse o maior especialista em emergências da OMS

O ebola está se espalhando no oeste da República Democrática do Congo e já soma quase 50 casos confirmados em uma vasta região que faz fronteira com a República do Congo e a República Centro-Africana, alertou a Organização Mundial da Saúde (OMS) nesta segunda-feira, 13.

Desde que as autoridades anunciaram o surto no dia 1º de junho, 48 casos foram confirmados na província de Equateur e existem mais três casos prováveis, além de um total de 20 mortes, disse o maior especialistas em emergências da OMS, Mike Ryan.

"Este ainda é um surto muito ativo, e eu diria que ainda é uma grande preocupação", disse Ryan em uma coletiva de imprensa.

A província inclui parte do Rio Congo, disse ele, acrescentando que se trata de uma área geográfica ampla onde as comunidades estão ligadas e as pessoas viajam grandes distâncias.

"Eu alertaria qualquer que, embora os números deste evento sejam baixos, na era da covid é muito importante não desviarmos os olhos destas doenças emergentes, e vimos no Kivu do Norte e em surtos anteriores de Ebola que estes podem sair de controle muito facilmente."

Ryan se referia a outro surto de ebola nas províncias de Ituri e Kivu do Norte, no leste do Congo, que foi declarado encerrado no mês passado. Aquela epidemia, a segunda maior já registrada, provocou 3.463 casos confirmados e prováveis e 2.277 mortes ao longo de dois anos.

No ano passado, foi lançada uma vacina para o ebola. Cerca de 200.000 pessoas já foram imunizadas. O problema é que a dificuldade de acesso a postos de saúde muitas vezes impede que os moradores da República Democrática do Congo tenham acesso à vacina. O país é um dos mais pobres do mundo, com um dos mais baixos PIBs nominais per capita do planeta. A República Democrática do Congo, que tornou-se independente da Bélgica em 1960, viveu uma guerra civil entre 1997 e 2003, e ainda passa por turbulências políticas.

Com mais de 84 milhões de habitantes, o país tem um depósito mineral riquíssimo, que começou a ser explorados pelos colonizadores belgas. A República Democrática do Congo concentra 30% das reservas mundiais de diamantes e um terço das reservas de cobalto. Esses minerais, no entanto, em geral são prospectados de forma ilegal e contrabandeados para outros países.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.