Cistão é julgado por divulgar na internet vídeo anti-Islã

O cristão copta egípcio Albert Saber foi detido no dia 13 de setembro após ter postado em sua conta do Facebook o vídeo "A inocência dos muçulmanos"

Cairo – Um tribunal do Cairo julgará nesta quarta-feira um cristão copta acusado de ter insultado as religiões monoteístas e divulgado no Facebook o vídeo do profeta Maomé que gerou protestos no mundo árabe, informou nesta terça-feira à Agência Efe uma fonte policial.

O jovem, identificado como Albert Saber, foi detido no dia 13 de setembro após ter postado em sua conta do Facebook o vídeo ‘A inocência dos muçulmanos’.

Albert Saber foi acusado, além disso, de ter colocado em dúvida as religiões monoteístas como o cristianismo e o islamismo e a se converter ao ateísmo.

Após interrogar Saber, a Procuradoria Geral egípcia determinou que o jovem comparecesse em um tribunal pelas acusações citadas, acrescentou a fonte.

O vídeo de Maomé, produzidos nos EUA e considerado uma blasfêmia pelos muçulmanos, desencadeou nas últimas semanas uma onda de protestos em vários países, entre eles o Egito, onde uma pessoa morreu e centenas ficaram feridas nos choques entre manifestantes e policiais nas proximidades da embaixada americana.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.