Chefe de inteligência da Argentina é ligado a Odebrecht

Gustavo Arribas é acusado de ter recebido quase US$ 850 mil da Odebrecht e da OAS em 2013

Buenos Aires - O chefe da agência de inteligência da Argentina, Gustavo Arribas, está sendo novamente ligado ao escândalo de corrupção que envolve a Odebrecht.

O doleiro brasileiro Leonardo Meirelles disse nesta quinta-feira que a Odebrecht e a OAS pagaram quase US$ 850 mil a Arribas em 2013. Meirelles conversou com dois promotores argentinos por videoconferência.

O jornal argentino La Nación informou, no começo do ano, que a Odebrecht havia pago a Arribas cerca de US$ 600 mil por Meirelles.

Arribas negou os relatórios e disse que recebeu US$ 70 mil como parte de um acordo imobiliário no Brasil. No entanto, um juiz argentino o inocentou, recentemente, de qualquer irregularidade.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.