A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Chefe da ONU visita Gaza devastada após guerra com Israel

Ban Ki-moon fez uma breve visita a Gaza hoje, dias após diversos países prometerem bilhões para reconstruir o território palestino, devastado pela guerra

Gaza - O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, visitou Gaza brevemente nesta terça-feira, dois dias após vários países prometerem fornecer 5,4 bilhões de dólares para reconstruir o território palestino, devastado pela guerra com Israel em julho e agosto.

Ban visitou as ruínas de Shejaiya, um dos bairros mais afetados pelo conflito. Muitos edifícios deste bairro situado a poucos quilômetros da fronteira israelense desabaram devido às bombas lançadas durante esta guerra, na qual 2.200 palestinos morreram, principalmente civis, e 73 israelenses, em sua maioria soldados.

O secretário-geral da ONU, cuja última visita ao território palestino ocorreu em 2012, também esteve em Jabaliya, em uma das três escolas da ONU transformadas em refúgio para os deslocados.

Em julho passado, bombardeios israelenses atingiram duas salas de aula desta instituição, matando ao menos 14 pessoas que estavam refugiadas ali.

Antes da viagem de Ban, parentes dos mortos carregaram cartazes que mostravam seus entes queridos.

Uma das salas de aula, já reformada, tinha em suas paredes a frase: "todo ser humano tem direito à vida".

Ban chegou a Gaza apenas alguns dias após o retorno ao território de um governo de unidade palestina que deve colocar fim a longos anos de conflitos intrapalestinos e à dominação exclusiva neste reduto palestino do movimento islamita Hamas.

Depois de se reunir com ministros deste governo de unidade, Ban disse que a destruição vista nesta terça-feira era muito maior que a provocada pelo conflito de dezembro de 2008 e janeiro de 2009, quando a intervenção militar israelense chamada de "Chumbo Fundido" provocou a morte de 1.400 palestinos.

"A destruição que vi ao vir aqui supera qualquer descrição. Trata-se de uma destruição muito maior que a que vi em 2009", disse Ban.

"Gostaria de aproveitar esta oportunidade para expressar meus profundos pêsames (...) às famílias que perderam seus entes queridos", afirmou.

No domingo, quando anunciou sua visita ao território palestino, Ban havia declarado que a fazia "para ouvir diretamente as pessoas". Ban participava de uma conferência de doadores para a reconstrução de Gaza no Cairo, onde a comunidade internacional prometeu 5,4 bilhões de dólares em ajuda.

Uma soma encorajadora, estimou o secretário-geral da ONU, acrescentando que a situação de Gaza não será resolvida sem uma solução global ao conflito israelense-palestino.

Ban reiterou estas afirmações nesta terça-feira: "Peço aos líderes dos dois lados (...) que retomem suas negociações", disse. "Se isso não acontecer - é apenas questão de tempo - a violência prosseguirá", acrescentou.

O secretário-geral da ONU também disse estar "muito feliz em anunciar que o primeiro caminhão com (...) materiais de construção chega a Gaza hoje", terça-feira.

Na segunda-feira, Ban já havia pedido a retomada do processo de paz quando visitou Ramallah, na Cisjordânia, onde também denunciou a colonização israelense, antes de se reunir em Jerusalém com o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu.

A guerra de Gaza provocou tensões entre Israel e a ONU. Ban Ki-moon ficou indignado pelo fato de refúgios da ONU terem sido atingidos por bombardeios israelenses que deixaram dezenas de mortos, enquanto Israel acusou a ONU de benevolência com o Hamas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também