Cazaquistão pede que OMC elimine subsídios agrícolas

No primeiro discurso do país como membro da OMC, o Cazaquistão pôs ênfase nos sacrifícios que teve que realizar para poder entrar no organismo internacional

Nairóbi – A ministra de Integração Econômica do Cazaquistão, Zhanar Aitzhanova, pediu nesta quarta-feira ao resto de países-membros da Organização Mundial do Comércio (OMC) que “sigam o exemplo” de seu país e eliminem os subsídios às exportações agrárias para acabar com uma das maiores distorções do mercado mundial.

No primeiro discurso do país asiático como novo membro da OMC, o Cazaquistão pôs especial ênfase nos grandes sacrifícios que teve que realizar para poder entrar no organismo internacional, apesar de seu baixo grau de desenvolvimento econômico.

“O Cazaquistão é um país sem saída ao mar e tínhamos subsídios à exportação para cobrir as despesas de transporte, mas para nos unirmos à OMC, foi pedido que os eliminássemos apesar da importância que tinham em nossa economia”, explicou Aitzhanova.

Segundo a ministra, a luta do Cazaquistão para entrar na Organização Mundial do Comércio, que durou 20 anos, “não foi fácil” e esteve cheia de complicações, mas finalmente o país asiático conseguiu abrir seus mercados e liberalizar sua economia.

A Organização Mundial do Comércio é um organismo muito relevante, como demonstra “a constante entrada de novos membros” e a longa lista de países que esperam poder entrar em um futuro próximo.

O Cazaquistão solicitou sua adesão à OMC em 29 de janeiro de 1996, e para isso negociou durante anos para adequar suas tarifas e outros impedimentos comerciais aos acordos do organismo mundial.

No entanto, no meio do processo, o país decidiu fazer parte da União Econômica Euroasiática e teve que adotar as normas e padrões desta união aduaneira.

A União Econômica Euroasiática é formada por Armênia, Belarus, Cazaquistão e Rússia.

Este fato fez com que o país tivesse que renegociar de novo tudo o que havia sido estipulado anteriormente, e que o processo de acesso à OMC se desacelerasse.

Finalmente, em meados de junho, o Cazaquistão conseguiu assinar uma minuta de acordo.

Durante a décima reunião ministerial da OMC em Nairóbi, além do Cazaquistão, Libéria e Afeganistão também estreiam como os membros mais recentes do organismo internacional.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.