Boris Johnson alerta para risco de conflito 'sangrento' na Ucrânia

Em entrevista, o premiê britânico afirmou que acredita que os ucranianos vão lutar contra qualquer ataque da Rússia
 (NurPhoto / Colaborador/Getty Images)
(NurPhoto / Colaborador/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 24/01/2022 às 10:37.

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, alertou, nesta segunda-feira, 24, que uma eventual invasão da Ucrânia pela Rússia deflagraria um conflito "doloroso, violento e sangrento". Segundo ele, a situação pode resultar na "nova Chechênia", em referência à guerra separatista iniciada nos anos 1990.

Em entrevista, o premiê britânico afirmou que acredita que os ucranianos vão lutar contra qualquer ataque russo. Johnson também buscou assegurar que, junto com aliados, Londres coordenará um "duro" pacote de sanções contra o Kremlin, caso a invasão siga adiante.

O primeiro-ministro disse ainda que as informações de inteligência apontam para o risco de uma invasão, mas ressaltou que não considera esse um cenário inevitável. "O bom senso ainda pode prevalecer, mas o Reino Unido está na liderança da criação desse pacote de sanções", disse, reforçando compromisso com a defesa da soberania ucraniana.

Os comentários acontecem em um contexto de agravamento das tensões no Leste Europeu. Após a Rússia concentrar cerca de 100 mil soldados em sua fronteira, os Estados Unidos e o Reino Unido decidiram evacuar familiares de funcionários das embaixadas em Kiev. Neste domingo, uma reportagem do The New York Times informou que Washington estuda mobilizar tropas na região.