Banco Mundial define meta para acesso à saúde

Presidente do Banco Mundial disse que garantir maior acesso a saúde é fator crucial na redução da pobreza

Tóquio - O presidente do Banco Mundial Jim Yong Kim disse que garantir o maior acesso aos cuidados de saúde é um fator crucial na redução da pobreza e na aceleração do crescimento econômico.

Nesta sexta-feira, Kim anunciou que o Banco Mundial e a Organização Mundial da Saúde tem como objetivo até 2020 reduzir pela metade o número de pessoas que ficam no nível da pobreza em função das despesas de saúde.

Além disso, o presidente do Banco Mundial pretende dobrar o acesso aos cuidados de saúde dos pobres em países em desenvolvimento, para 80%.

De acordo com Kim, o investimento em cuidados de saúde na década de 1960 foi um

forte fator para o rápido crescimento do Japão e acrescentou que os países em desenvolvimento poderiam dar prioridade a esses programas.

Durante uma conferência em Tóquio, ele observou que a melhora da saúde pública também requer investimentos em educação, bem estar, transporte, água e saneamento.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.