Argentina pretende dissolver Secretaria de Inteligência

O governo enviará projeto para dissolver a Secretaria de Inteligência, no momento em que funcionários acusam ex-agente de estar envolvido em morte de promotor

Buenos Aires - O governo argentino enviará nesta semana ao Congresso Nacional um projeto de lei para dissolver a Secretaria de Inteligência, disse nesta segunda-feira a presidente do país, Cristina Kirchner, no momento em que funcionários acusam um ex-agente de estar envolvido na morte de um promotor.

Durante um longo pronunciamento em cadeia nacional, a presidente explicou que o objetivo é tornar o órgão "transparente".

A Argentina foi abalada pela morte do promotor Alberto Nisman, que denunciou dias antes Cristina de encobrir os supostos responsáveis iranianos por um brutal atentado contra uma associação judaica ocorrido há 20 anos em Buenos Aires.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também