Após acordo, May consegue maioria no parlamento britânico

Depois de perder a maioria parlamentar nas eleições do dia 8, a premiê conseguiu o apoio de um pequeno partido protestante da Irlanda do Norte

Londres - A primeira-ministra britânica, Theresa May, fechou um acordo para fortalecer seu governo de minoria nesta segunda-feira ao conceder 1 bilhão de libras de financiamento extra à Irlanda do Norte em troca do apoio do maior partido protestante da província.

As conversas se arrastaram por mais de duas semanas depois que May perdeu sua maioria parlamentar em 8 de junho com uma aposta fracassada em uma eleição antecipada.

Agora, o Partido Democrático Unionista da Irlanda do Norte (DUP) e seus 10 parlamentares irão apoiar os conservadores de May em votações cruciais para manter o governo no poder, embora não em uma coalizão.

Os parlamentares expressaram alguma preocupação com o acordo devido ao acordo de paz frágil na Irlanda do Norte.

May e a líder do DUP, Arlene Foster, acompanharam a assinatura do acordo em Downing Street. Elas sorriram e brincaram enquanto os negociadores das duas partes --Jeffrey Donaldson, do DUP, e Gavin Williamson, do Partido Conservador-- assinavam o pacto, que irá vigorar durante a existência do Parlamento atual, que termina no final de 2022.

"Saúdo este acordo, que irá permitir que trabalhemos juntos no interesse do povo de todo o Reino Unido, que nos dará a certeza que exigimos ao embarcar na saída da União Europeia e que nos ajudará a construir uma sociedade mais forte e justa em casa", disse May em um comunicado.

Como parte do acordo, a premiê concordou em aumentar o gasto na província em 1 bilhão de libras ao longo de dois anos, e o DUP concordou em apoiá-la em seu orçamento, nas leis para a desfiliação britânica da UE, o chamado Brexit, na segurança nacional e em seu plano legislativo como um todo.

"Hoje chegamos a um acordo com o Partido Conservador a respeito do apoio ao governo no Parlamento", disse Foster em Downing Street. "Este acordo irá operar para proporcionar um governo estável no interesse nacional do Reino Unido neste momento vital".

O pacto permite que May trabalhe com o Parlamento de 650 cadeiras e continue no poder enquanto tenta negociar o rompimento de seu país com a UE, mas sua posição continua insegura. Sua estratégia para o Brexit está sendo questionada e seu futuro no cargo é tema de um debate público.

Alguns conservadores veteranos manifestaram desconforto com um acordo com o DUP, dizendo que pode colocar em risco o acordo de paz de 1998 na Irlanda do Norte conhecido como Acordo da Sexta-Feira Santa. Foster disse que um entendimento com May poderia ajudar a estimular um segundo acordo sobre a divisão de poder na província.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.