Mundo

Advogado de Trump se reuniu com oligarca russo no início de 2017

O advogado pessoal de Trump se encontrou com o oligarca russo para assinar um suposto contrato de consultoria jurídica no valor de US$ 1 milhão

Trump: o advogado teria recebido dinheiro da AT&T, da farmacêutica Novartis e da companhia estatal aeroespacial Korea Aerospace Industries (Joshua Roberts/Reuters)

Trump: o advogado teria recebido dinheiro da AT&T, da farmacêutica Novartis e da companhia estatal aeroespacial Korea Aerospace Industries (Joshua Roberts/Reuters)

E

EFE

Publicado em 25 de maio de 2018 às 15h28.

Washington - O advogado Michael Cohen, advogado pessoal do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, manteve um encontro com um oligarca russo na torre do magnata em Nova York durante o período de transição entre a Administração de Barack Obama e a do agora líder, informaram nesta sexta-feira os veículos de imprensa locais.

Cohen se reuniu com o oligarca russo Viktor Vekselberg, interrogado na investigação da trama russa e sancionado recentemente pelos Estados Unidos, justo antes que ocorrer a posse de Trump, em 9 de janeiro de 2017, segundo um vídeo ao qual tiveram acesso veículos de imprensa americanos.

De acordo com o "The New York Times", o encontro na Torre Trump de Manhatan foi seguido da assinatura de um contrato em termos de suposta consultoria jurídica no valor de US$ 1 milhão entre Cohen e a firma do primo de Vekselberg, Andrew Intrater, que também compareceu à reunião.

Tanto Vekselberg como Intrater foram interrogados pelo FBI sobre os seus vínculos com os pagamentos feitos a Cohen, assim como doações no valor de US$ 300 mil para o Comitê Nacional Republicano, entre outros fins, afirmou a "CNN".

Intrater garantiu que um dos temas abordados na reunião foi a necessidade de reforçar as relações entre EUA e Rússia sob o então incipiente Governo de Trump.

Também relatou que ambas as partes tinham acordado repetir o encontro, o segundo de um total de três, durante a própria posse do magnata e rejeitou que Vekselberg tivesse algum envolvimento no contrato assinado com Cohen.

A reunião aconteceu depois que o filho de Trump, Donald Trump Junior, se reuniu no mesmo local com uma advogada russa vinculada ao Kremlin.

Segundo veículos de imprensa americanos, Cohen também recebeu pagamentos da AT&T, da gigante farmacêutica suíça Novartis e da companhia estatal aeroespacial sul-coreana Korea Aerospace Industries através da Essential Consultants, uma companhia do advogado.

Estas informações fazem parte em um contexto no qual o procurador especial para a chamada "trama russa", Robert Mueller, investiga a suposta coordenação entre o Kremlin e a campanha do agora líder nas eleições de 2016.

Acompanhe tudo sobre:Donald TrumpEleições 2016Estados Unidos (EUA)Rússia

Mais de Mundo

Apagão cibernético já gerou cancelamento de quase 1.400 mil voos pelo mundo; veja situação por país

António Guterres se diz "decepcionado" após Parlamento de Israel votar contra Estado palestino

Parlamento de Israel votou contra criação de Estado palestino por considerar 'ameaça existencial'

Tudo o que se sabe sobre o 'apagão cibernético' que afetou aeroportos e até a bolsa de valores

Mais na Exame