Preço do petróleo se recupera e tem melhor valor em três meses

Contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 2,31 dólares, ou 5,8%, a 42,30 dólares por barril, saltando 19,2% na semana

Os preços do petróleo avançaram nesta sexta-feira, depois de uma inesperada queda na taxa de desemprego dos Estados Unidos em maio e da decisão da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) de antecipar para sábado as discussões sobre a prorrogação de cortes recordes de bombeamento.

Os contratos futuros do petróleo Brent fecharam em alta de 2,31 dólares, ou 5,8%, a 42,30 dólares por barril, saltando 19,2% na semana. Já os futuros do petróleo dos EUA (WTI) avançaram 2,14 dólares, ou 5,7%, para 39,55 dólares o barril, com ganho semanal de 10,7%.

O Departamento do Trabalho norte-americano reportou uma surpreendente queda na taxa de desemprego do país no mês passado, a 13,3%, ante 14,7% em abril.

O Brent acumulou alta de 17% desde 29 de maio, atingindo uma máxima de três meses, em um intervalo de preços mais confortável para produtores como a Rússia. O valor do contrato mais do que dobrou desde o colapso para uma mínima de 15,98 dólares em 22 de abril. O WTI teve salto de 11% no período.

Ambos os “benchmarks” tiveram a sexta semana consecutiva de ganhos, impulsionados por cortes de produção e por sinais de melhora na demanda por combustíveis, à medida que diversos países flexibilizam os “lockdowns” impostos no combate à pandemia de coronavírus.

“A Opep e a taxa de desemprego dos EUA impulsionaram o mercado”, disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group em Chicago. “Se tivermos uma recuperação na demanda por combustível de aviação, talvez possamos ter a esperança de olhar para o dia em que essas ofertas cairão”, acrescentou, apontando para o anúncio de que a American Airlines ampliará voos nos EUA a partir de julho.

Mais notícias sobre o Petróleo

Apostas na alta do petróleo ignoram sinais de fraca demanda nos EUA

Pré-sal já responde por 70% da produção de petróleo no Brasil

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.