Dólar fecha em alta após extensão de quarentena nos EUA

Moeda americana se fortalece no mundo, com manutenção de aversão a risco

São Paulo  —  O dólar encerrou em alta frente ao real com a manutenção da aversão a risco no mercado, após os Estados Unidos estenderem o prazo da quarentena para até 30 de abril.

Com a maior economia do mundo parada por, pelo menos, mais 30 dias, crescem os temores sobre os impactos do coronavírus, aumentando a procura por ativos de segurança, como a moeda americana. Nesta segunda, o dólar comercial encerrou em alta de 1,48% e encerrou cotado a 5,182 reais. O dólar turismo se apreciou 2,8%, a 5,46 reais.

“Não é o real que está fraco, é o dólar que está forte. , afirmou Jason-Vieira, economista-chefe da Infinity Asset. O índice Dxy, que mede o desempenho do dólar em relação às moedas dos principais parceiros comerciais dos EUA, subiu 0,6%. O dólar também contra o franco suíço – considerada uma das divisas mais seguras do mundo.

Além do cenário internacional, pesou sobre o real o ambiente político brasileiro, segundo Vanei Nagem, analista de câmbio da Terra Investimentos. “Há muita discordância interna no governo.”

A postura de Bolsonaro em relação à pandemia vem sendo amplamente criticada. Neste fim de semana, o presidente Jair Bolsonaro descumpriu as recomendações do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, e saiu ao encontro de apoiadores.

Ontem, uma postagem em que o presidente defendia a reabertura das lojas chegou a ser removida do Twitter por violar as regras da rede social.

Na última sexta-feira, 27, a moeda norte-americana à vista fechou em alta de 2,22%, a 5,1066 reais na venda.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.