Veja os bairros mais caros para comprar imóvel em São Paulo

De acordo com o Índice FipeZap, capital tem o segundo preço de venda mais alto, atrás do Rio de Janeiro, e à frente de Brasília.

O Índice FipeZap, que acompanha o preço médio de apartamentos prontos em 50 cidades brasileiras com base em anúncios da internet, mostra que o valor de venda de imóveis residenciais manteve a tendência de alta e avançou 0,43% em outubro. No acumulado do ano, a alta nominal foi de 2,75. Considerando a inflação esperada, isso significa que a expectativa é que o preço médio encerre o período com alta real de 0,59%.

Entre as capitais monitoradas, Rio de Janeiro apresentou o preço de venda mais alto (R$ 9.383/m²), seguida por São Paulo (R$ 9.265/m²) e Brasília (R$ 7.927/m²). Campo Grande (R$ 4.342/m²), Goiânia (R$ 4.403/m²) e João Pessoa (R$ 4.431/m²) registram os menores valores médios.

Comportamento em 2020

Exceto Recife, onde o preço médio de venda residencial caiu 2,15% no ano, as demais capitais brasileiras apresentaram avanço no período, como Brasília (+8,33%), Curitiba (+6,35%), Florianópolis (+5,27%), Campo Grande (+5,07%), Maceió (+4,85%) e Manaus (+4,67%). Em São Paulo e no Rio de Janeiro, os preços médios de venda residencial encerraram o período com altas acumuladas de 3,07% e 1,02%, respectivamente.

Preço médio de venda (R$/m2)
Rio de Janeiro (RJ) 9.383
São Paulo (SP) 9.265
Brasília (DF) 7.927
Balneário Camboriú (SC) 7.593
Média ponderada* (50 cidades) 7.424

A seguir, os bairros mais caros para comprar imóveis em São Paulo e no Rio de Janeiro:

Maiores e menores valores por zona, distrito ou bairro R$/m²
Cidade Jardim 22.440
Vila Nova Conceição 18.489
Jardim Europa 16.769
Ibirapuera 15.657
Jardim Paulistano 15.579
Maiores e menores valores por zona, distrito ou bairro R$/m²
Leblon 21.227
Ipanema 18.648
Gávea 15.878
Lagoa 15.507
Jardim Botânico 14.742

A queda na taxa Selic e a facilidade de financiamento fez com que a venda de imóveis residenciais em São Paulo superasse o resultado do ano passado. Segundo uma pesquisa realizada pelo departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), em setembro deste ano foram comercializadas 5.147 unidades residenciais novas na cidade — um recorde da série histórica para o mês e um crescimento de 19,2% em relação a setembro do ano passado.

 

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

ATENÇÃO: Mudança na sua assinatura da revista EXAME. A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos apenas uma edição por mês. Saiba mais