Marca causa polêmica ao chamar cólica de 'mimimi'

Marca de medicamento para cólicas indignou mulheres ao dizer, nas entrelinhas, que reclamar de cólica é frescura

*atualizado às 18h

São Paulo - Uma marca de remédio para cólicas causou a ira de muitas mulheres ao chamar as dores da cólica de "mimimi" - expressão para falar que uma reclamação é sem sentido ou é pura frescura.

A nova campanha da farmacêutica Sanofi - que produz o medicamento Novalfem - criada pela agência Publicis apresentou peças com a expressão "Sem mimimi". 

A marca usou frases como "Que fique claro, somos a geração das mulheres #SemMimimi" e "Se você não tem tempo para mimimi, descubra Novalfem".

A campanha partiu de uma pesquisa de campo que mostrava que 75% das mulheres deixam de cumprir com tarefas do dia a dia por conta das fortes dores vindas da cólica menstrual.

Chamar as dores de frescura não foi perdoado por muitas mulheres que ficaram sabendo da campanha. No Facebook, muitas criticaram a marca.

"Foram extremamente infelizes, jamais uma dor pode ser tratada dessa forma". Outra escreveu: "Não tem uma mulher na agência para levantar a mãozinha e dizer 'Olha, cólica não é frescura'?".

Mulheres que sofrem de endometriose, inflamação no endométrio durante as menstruações (o que provoca dores ainda mais severas), também apareceram para apontar o erro da campanha.

"Eu, como portadora de Endometriose Severa, digo que essa propaganda é de total desrespeito. Você não pode imaginar o quanto sofremos. É triste ler isso", disse uma delas.

Explicações da marca

A Novalfem, lendo todas as críticas, disse que tudo não passou de um equívoco. Segundo eles, a expressão "mimimi" da campanha não se refere à frescura. É, sim, uma "releitura" para expressar a sensação incômoda das cólicas. 

Em certo trecho das peças publicitárias da campanha, de fato há a ideia de que a marca talvez não tenha entendido o que quer dizer "mimimi" e usou a palavra para expressar algo como "dores da cólica". Ela diz: "Aí aparece o mimimi, um estado que só as mulheres compreendem, e que pode tornar o seu dia ainda mais difícil". 

Mas a explicação não colou muito. Ainda assim houve críticas. Uma leitora comentou: "Machista, sexista, preconceituosa, desonesta, julgadora. Chega a ser abusiva essa propaganda".

Explicação da Publicis

A agência responsável pela campanha escreveu uma nota oficial hoje (10) para explicar a campanha e tentou reparar o erro.

"Nosso objetivo com a campanha de Novalfem é ajudar as mulheres que sentem dores leves e moderadas a conseguir manter a rotina e aliviar o desconforto, usando um tom leve para falar de um assunto sério. Em nenhum momento, tivemos a intenção de minimizar as dores das mulheres ou de ofender quem sofre com doenças e problemas mais graves, para os quais a consulta a um médico é sempre aconselhada".

A campanha do medicamento foi estrelada pela cantora Preta Gil. No vídeo, uma música que diz "Acabou o mimimi".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também