Marketing
Acompanhe:

Associação cria agonizante comercial mais longo da história

Oferecer o direito de escolha a pacientes em agonia é necessário, ou pelo menos é essa a opinião da Derecho a Morir Dignamente (DMD)

Agonia: organização resolveu desafiar os espectadores a se colocar na pele de pessoas que vivem em agonia (Reprodução)

Agonia: organização resolveu desafiar os espectadores a se colocar na pele de pessoas que vivem em agonia (Reprodução)

D
Da Redação

Publicado em 13 de outubro de 2014, 13h59.

São Paulo - Ramón Sampedro, marinheiro espanhol e tetraplégico desde os 25 anos, lutou na justiça por seu direito de morrer dignamente. Não conseguiu, mas acabou falecendo em 1998, após se envenenar com cianeto de potássio.

Sua história trágica foi contada nos cinemas por Alejandro Amenábar no longa "Mar Adentro", protagonizado por Javier Bardem. Oferecer o direito de escolha a pacientes em agonia é necessário. Pelo menos é essa a opinião da Derecho a Morir Dignamente (DMD), uma associação espanhola que acaba de lançar uma campanha agonizante.

Ao lado da agência La Despensa y Attic Films, a organização resolveu desafiar os espectadores a se colocar na pele de pessoas que vivem em agonia, como Ramón Sampedro, por exemplo.

Um filme intitulado "El Anuncio Más Largo Del Mundo" provoca o internauta a permanecer o maior tempo possível observando o mundo com os "olhos" do doente. A respiração ofegante da pessoa retratada e a imagem estática de uma vida agonizante é mostrada. Quando o usuário dá pause ou tenta fechar, vem a mensagem: se você só conseguiu aguentar poucos segundos, por que fazer outros viverem tal agonia durante meses ou anos?

Não é a primeira vez que a DMD utiliza a criatividade para divulgar sua causa. Noutro filme da associação, o médico dando a notícia de que "não há nada a fazer" surge se repetindo. O vídeo, criado pela TBWA/Espanha, reforça: o pior final é aquele que nunca termina.