Minhas Finanças

Devo deixar meus 100.000 reais na poupança?

Gerente orientou leitor a investir o valor em um plano de previdência, mas ele desconfia que não seja a melhor opção

Leitor quer saber também qual é a incidência de impostos no plano de previdência (Stock.XCHNG)

Leitor quer saber também qual é a incidência de impostos no plano de previdência (Stock.XCHNG)

DR

Da Redação

Publicado em 3 de julho de 2012 às 18h08.

Dúvida do internauta: Tenho um valor de 100.000 reais que estão aplicados em caderneta de poupança. Procurei o gerente da instituição financeira onde está a aplicação para obter uma melhor solução para o meu dinheiro. Fiquei decepcionado, o profissional que cuida de minha conta me orientou a aplicar em VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). Pelo pouco que entendo de mercado, sei que fundos de previdência com taxa de administração superior a 1% ao ano não são aconselháveis como forma de aplicação e foi logo essa "excelente" aplicação que me foi proposta como uma das melhores do mercado. Até quando será interessante a aplicação em conta poupança? E como seria o cálculo para resgate do meu fundo de previdência caso eu tivesse aceitado aplicar meu capital? 

E o meu gerente não soube explicar o sistema de "come-cotas" do fundo de previdência. Como eu tambem não conheço tal sistema, gostaria de explicações. Gostaria de saber como funciona a aliquota de IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte) e quanto eu pagaria de IRRF no período de vigência de minha aplicação.

Resposta de Fernando Meibak*:

Prezado investidor, a poupança foi um tipo de investimento muito ruim nos últimos anos, por ter ficado muito abaixo de outras modalidades de renda fixa. A queda da taxa de juros e a mudança de regras de rentabilidade (lembrando, quando a taxa de juros básica, a Selic, for igual ou menor que 8,5%, a remuneração da poupança é igual a 70% dessa taxa) tornaram esse mecanismo mais competitivo. Se sua poupança é antiga, ela é muito valiosa, pois permanece com o esquema anterior de remuneração: 0,5% ao mês mais a variação da taxa Taxa Referencial (TR). Assumindo TR igual a zero, a poupança rende 6,16% ao ano. No atual patamar de juros de 8,5%, a poupança nova rende 5,95%. Como a tendência de juros no Brasil é de continuidade do processo de queda, não faça nenhum movimento, fique nesse instrumento, que ficou extremamente interessante.

O sistema conhecido como “come-cotas” incide sobre os fundos de investimentos (DI, Renda Fixa e outros). A cada seis meses, há a retenção de imposto de renda sobre o ganho de capital, independentemente de haver resgate ou não. Um exemplo simples: valor da cota = 1,00; valor do investimento = 100; quantidade de cotas = 100; rentabilidade em 6 meses = 4%. Novo valor da cota após 6 meses = 1,04 . Ganho de Capital: 15% sobre 4 = 0,60. IR em cotas = 0,6/1,04 = 0,5769. “Nova” quantidade de cotas após ”come-cotas” = 99.4231 (100 cotas originais menos 0.5769 de IR após 6 meses).

O produto VGBL tem imposto de renda sobre o ganho de capital. Se você optar pelo regime progressivo, terá 15% no resgate. Se optar pelo regime regressivo, dependerá do tempo do investimento. As alíquotas começam em 35% e caem 5 pontos percentuais a cada dois anos, até atingir 10% em 10 anos, quando ficam estáveis. Em ambos os casos, não há tributação durante o período de acumulação, somente no resgate.

* Fernando Meibak é sócio da consultoria Moneyplan, ex-diretor de gestão de investimentos do ABN-Amro Real e HSBC Brasil e autor do livro “O Futuro Irá Chegar! Você Está Preparado Financeiramente para Viver até os 90 ou 100 Anos?”.

Dúvidas, observações ou críticas sobre esta resposta de especialista? Deixe seu comentário abaixo!

Envie outras perguntas sobre aposentadoria para seudinheiro_exame@abril.com.br.

Acompanhe tudo sobre:AposentadoriaImigraçãopatrimonio-pessoalPlanos de previdênciaPrevidência privadaVGBL

Mais de Minhas Finanças

Veja o resultado da Mega-Sena concurso 2750: prêmio acumulado é de R$ 45 milhões

Mega-Sena sorteia nesta quinta-feira prêmio acumulado em R$ 47 milhões

Caixa começa a pagar nesta quinta-feira o Bolsa Família de julho; veja calendário

Bolsa Família paga hoje para quem tem NIS final 1

Mais na Exame