• BVSP 117.669,90 -0,5%
  • USD 5,6790 -0,0018
  • EUR 6,7616 +0,0000
  • ABEV3 15,43 -0,13%
  • BBAS3 29,27 +0,55%
  • BBDC4 25,25 +0,04%
  • BRFS3 23,91 -1,97%
  • BRKM3 43,57 -0,98%
  • BRML3 9,95 +1,95%
  • BTOW3 62,7 -0,85%
  • CSAN3 89,25 -0,45%
  • ELET3 35,45 -1,50%
  • EMBR3 16,02 -0,37%
  • Petróleo 62,99 +0,06%
  • Ouro 1.738,00 -0,39%
  • Prata 25,17 -0,61%
  • Platina 1.196,50 -1,06%

Como comprar em sites americanos que não entregam no Brasil

Facilitador de compras recebe encomendas em endereço livre de impostos locais e as despacha para o Brasil

São Paulo – Os caçadores de marcas exclusivas e pechinchas já podem ter se deparado com a desagradável situação de encontrar seu objeto de desejo numa loja virtual americana que não entrega no Brasil. Muitas delas sequer aceitam cartões de crédito internacionais.

Nesses casos, não há outro jeito: ou o comprador tem um endereço de entrega nos Estados Unidos, ou fica a ver navios. Mas nem todo mundo tem um parente ou amigo morando na terra do Tio Sam. A solução é recorrer a um facilitador de compras. No Brasil, esse serviço é oferecido há dois anos pelo PuntoMio, subsidiária da empresa de logística SkyShop.

“Noventa e cinco por cento das lojas virtuais americanas não entregam fora dos Estados Unidos”, diz A.J. Hernandez, CEO da PuntoMio. Pensando nisso, a empresa passou a oferecer um endereço para que latino-americanos recebam suas mercadorias compradas pela internet em sites dos Estados Unidos. Recentemente, a localização da PuntoMio na Flórida foi declarada Zona Livre de Impostos, o que isenta as compras entregues ali dos 7% de “sales taxes” cobradas pelo governo americano

Como funciona

O mecanismo é bem simples: o internauta faz sua compra normalmente, usando cartão de crédito internacional ou serviços como o PayPal. Como endereço de entrega, porém, informa o endereço do PuntoMio. O valor da compra e o frete em território americano serão debitados de seu cartão. Não é necessário comprar num dos sites recomendados pelo PuntoMio; qualquer loja virtual deverá aceitar o endereço americano.

Após a entrega da encomenda no PuntoMio – o que normalmente leva de 3 a 5 dias úteis –, a empresa verifica se está tudo certo com a mercadoria e a despacha para o destino final, aonde ela deve chegar entre 3 e 7 dias. É o próprio PuntoMio que desconta, do cartão do cliente, o valor do frete para o Brasil, os impostos brasileiros e um seguro obrigatório para o produto.

Europa também será contemplada

Filho do fundador da empresa de entregas venezuelana SkyNet (hoje pertencente à divisão de logística da LAN Chile), A. J. Hernandez teve a ideia para criar o PuntoMio em 1992, quando começou a oferecer um endereço para latino-americanos não residentes nos Estados Unidos receberem correspondências, jornais e revistas americanos e mercadorias compradas por catálogo.


Atualmente, a empresa atende apenas latino-americanos que desejam fazer compras online nos Estados Unidos, mas em setembro será inaugurado também um endereço em Londres. “A grande maioria dos sites europeus não entrega fora da União Europeia. Com esse novo serviço, os latino-americanos poderão comprar produtos na Itália, na França, na Inglaterra, ou em qualquer outro país do bloco”, explica o CEO.

O PuntoMio está expandindo a sua atuação no Brasil por meio de parcerias com empresas como Credicard, Itaú, Porto Seguro, Liberty Seguros e Diners, concedendo a seus clientes promoções, como descontos na taxa de adesão ou na primeira entrega. “Também estamos ativos nas redes sociais e fechamos parcerias com blogueiros, que podem testar nossos serviços e recomendá-los aos leitores”, conclui Hernandez.

Pese os custos na balança

O sistema é legal – no sentido amplo da palavra – mas resta se perguntar se vale a pena. Antes de abraçá-lo, é bom colocar todos os custos na ponta do lápis. Primeiro ponto a se avaliar é: o item desejado realmente só é vendido em sites que não entregam em terras tupiniquins? É bom lembrar que, hoje em dia, multimarcas grandes e famosas, como Macy’s e Bloomingdale’s, já entregam por aqui.

Se realmente for o caso, é preciso calcular se, com todos os custos do serviço, os produtos ainda sairão mais baratos do que se fossem comprados no Brasil. A menos, é claro, que o internauta esteja atrás de uma marca que não seja vendida por aqui. Aí, o PuntoMio é definitivamente uma tábua de salvação.

Pode parecer surpreendente, mas os itens mais comprados por brasileiros que usam o serviço são roupas (22%) e não eletroeletrônicos, que aparecem apenas em segundo lugar (13%), praticamente empatados com cosméticos. Para o CEO da empresa, a explicação é simples. “Marcas – que não são vendidas no Brasil ou são muito mais baratas nos Estados Unidos”, diz Hernandez.

Também é bom levar em conta a frequência com que se costuma comprar no exterior. Para ter o direito de utilizar o endereço PuntoMio, de cara é preciso pagar uma taxa única de 30 dólares, referente ao cadastro. Mas quem utilizar meios de pagamento próprios, como cartão de crédito internacional ou uma conta de PayPal, não terá de pagar nenhuma taxa de serviço extra.


Despesas envolvidas

Para calcular o custo total da utilização do serviço, o site do PuntoMio oferece uma calculadora bem completa. Os custos envolvidos serão: o valor da mercadoria, frete nos Estados Unidos, 30 dólares de taxa única de inscrição, 60% de imposto de importação e ICMS que varia de 15% a 18% dependendo do estado da federação. O seguro é grátis para mercadorias de até 200 dólares e custa 2 dólares para cada 100 dólares que excederem esse valor.

O PuntoMio lucra com o frete internacional, por isso não cobra taxas adicionais. Os valores variam de acordo com a região do Brasil para onde será feita a entrega, podendo custar de 17 dólares para os primeiros 500 gramas e 6 dólares por cada 500 gramas adicionais (Grande São Paulo) até 35 dólares para os primeiros 500 gramas e 12 dólares para cada 500 gramas adicionais (Norte e Nordeste).

A única situação em que o site cobra uma taxa adicional é no caso de o internauta optar pelo serviço do Personal Shopper. Ele é indicado para quem deseja comprar em um site que não aceite cartão de crédito internacional. É fácil saber isso, pois a loja virtual simplesmente não vai aceitar o endereço de fatura do cartão fora dos EUA.

Com o Personal Shopper, o PuntoMio faz a compra para o internauta mediante o pagamento de uma taxa de 10% do valor da compra. Contudo, caso seja possível, é mais vantajoso fazer o pagamento usando uma conta de PayPal. Com esse serviço, o usuário pode vincular seu cartão de crédito internacional à conta PayPal e efetuar pagamentos sem custo mesmo em sites que não aceitem cartões estrangeiros.

Devoluções

Um serviço interessante prestado pelo PuntoMio é a possibilidade de devolução da mercadoria sem custo de frete até Miami se o comprador ficar insatisfeito. É comum nos EUA que as lojas ofereçam essa opção, mas é preciso ponderar se vale a pena. Embora seja anunciado como um serviço gratuito, há algumas ressalvas.

A mercadoria deve ser devolvida no escritório do PuntoMio em São Paulo, ou retirada na casa do cliente mediante uma taxa de 15 dólares. O despacho para Miami é gratuito para pacotes de até quatro quilos, mas cada quilo adicional custa 10 dólares. Finalmente, o frete do PuntoMio para a loja virtual americana custa 17 dólares para os primeiros 500 gramas e mais 4 dólares a cada meio quilo adicional. Nem tão barato assim.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.