Bolsonaro anuncia programa da Caixa para renegociar dívidas em ato de campanha

Os descontos para a regularização dos débitos podem chegar a 90% e o anúncio oficial deve ocorrer ainda nesta quinta-feira
O chefe do Executivo também prometeu anunciar o 13º para mulheres que recebem o Auxílio Brasil (Getty/Getty Images)
O chefe do Executivo também prometeu anunciar o 13º para mulheres que recebem o Auxílio Brasil (Getty/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 06/10/2022 às 12:59.

O presidente Jair Bolsonaro (PL) anunciou nesta quinta-feira, 6, durante um ato de campanha no Palácio da Alvorada, um programa da Caixa para renegociação de dívidas. De acordo com o chefe do Executivo, serão contempladas quase 4 milhões de pessoas e 400 mil empresas.

Os descontos para a regularização dos débitos podem chegar a 90%. O anúncio oficial deve ser feito pela presidente do banco, Daniella Marques, na tarde desta quinta-feira, em São Paulo. "A Caixa Econômica parece que é até um ministério de tanto que faz para a população como um todo", declarou Bolsonaro, no Alvorada.

"O momento está aí, cada minuto é importante. É o convencimento, não é com mentiras que a gente vai ganhar. Vocês vão estar com a Dani hoje à tarde, é isso? Ela vai anunciar um programa Vá para o azul. É um programa que vai eu vou adiantar um pouco, vou trair a Dani aqui, ela autorizou", disse o presidente, em referência à presidente da Caixa.

"É um programa que vai mexer com a renda de quase 4 milhões de pessoas que têm dívida na Caixa Econômica e 400 mil empresas que têm dívida na Caixa Econômica. O programa dela é o seguinte: quem tem dívida, vai para a negociação, pode ser perdoado em até 90%, além do programa que ela tem sobre mulheres empreendedoras, a mulher humilde vai lá, pega o microcrédito e monta seu negócio", emendou o candidato à reeleição.

Na largada do segundo turno das eleições, Bolsonaro aposta na economia para derrotar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Sem dar detalhes, o chefe do Executivo também prometeu anunciar o 13º para mulheres que recebem o Auxílio Brasil. Na avaliação da campanha, com quase um mês até a definição da disputa, o chefe do Executivo ainda tem espaço para crescer no eleitorado de baixa renda no Nordeste, principalmente feminino.

Leia também: