Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

Virgin Galactic adia voo espacial e ações desabam até 19%

Empresa do bilionário Richard Branson, que planeja explorar o mercado de turismo espacial, adiou os próximos voos para o final de 2022

Modo escuro

Richard Branson: bilionário foi ao espaço em foguete da Virgin Galactic (Virgin Galactic/Divulgação)

Richard Branson: bilionário foi ao espaço em foguete da Virgin Galactic (Virgin Galactic/Divulgação)

K
Karla Mamona

Publicado em 15 de outubro de 2021, 11h19.

Última atualização em 15 de outubro de 2021, 12h45.

As ações da Virgin Galactic, empresa do bilionário Richard Branson que planeja explorar o mercado de turismo espacial, registraram queda de até 19% no pré-market após a empresa adiar o início dos voos comerciais para o quarto trimestre de 2022. Por volta das 11 horas, os papéis tinham perdas de 14% na Nyse. A companhia disse ainda que não fará novos testes neste ano.

Segundo a Virgin Galactic, o serviço comercial foi adiado depois que testes de laboratório "sinalizaram uma possível redução nas margens de resistência de certos materiais usados, o que requer uma inspeção adicional". 

"Nossas decisões são orientadas por análises detalhadas e completas, e voamos com base nos dados mais precisos e abrangentes disponíveis", disse Michael Colglazier, diretor-executivo da empresa, por meio de um comunicado.

A companhia disse ainda que o novo atraso não está relacionado com a investigação da Agência Federal de Aviação (FAA), que apontou um  um "contratempo" de segurança relacionado com a primeira missão tripulada da Virgin Galactic, que aconteceu em julho e contou com a presença do seu fundador, Richard Branson. 

Os próximos voos espaciais ainda não têm data prevista. No final de agosto, a Virgin Galactic anunciou reservas para uma viagem na nave SpaceShipTwo, com preços a partir de 450.000 dólares por assento. São três possibilidades: voo completo, assento único ou assento múltiplo para casais, amigos e família.

A espaçonave voa a cerca de 15 metros com a ajuda de um jato especial. Depois, se desconecta e dispara seus propulsores de foguetes, iniciando a subida. Quem está a bordo consegue experienciar alguns minutos sem gravidade antes de voltar à Terra. No início de julho, a empresa realizou a missão Unity 22 com o CEO, Branson, e outros quatro passageiros a bordo. Eles foram cerca de 80 quilômetros acima da Terra e aproveitaram os momentos sem peso antes de descer.

Últimas Notícias

ver mais
Oncoclínicas fará oferta de ações que pode chegar a R$ 735 milhões
seloMercados

Oncoclínicas fará oferta de ações que pode chegar a R$ 735 milhões

Há 12 horas
Localiza: medida federal para baratear carros novos vai ter impacto de até R$ 650 mi para seminovos
seloMercados

Localiza: medida federal para baratear carros novos vai ter impacto de até R$ 650 mi para seminovos

Há um dia
Minério de ferro desafia setor imobiliário fraco e mantém alta
seloMercados

Minério de ferro desafia setor imobiliário fraco e mantém alta

Há um dia
Copel apresenta proposta de reforma de estatuto, avança rumo à privatização e ação sobe
seloMercados

Copel apresenta proposta de reforma de estatuto, avança rumo à privatização e ação sobe

Há um dia
icon

Branded contents

ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais